Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

quarta, 20 de fevereiro de 2019 - 04h28min

Gilberto Silva aposta na melhora do time

28 JUN 10 - 06h:15
Johannesburgo, África do Sul

Os jogadores da seleção brasileira sabem que não apresentaram um grande futebol na partida contra Portugal. O volante Gilberto Silva, um dos mais experientes do elenco, reconhece o número excessivo de falhas no duelo de encerramento da primeira fase, mas adverte que o Brasil está pronto para superar os erros nas oitavas de final. “Sabemos que não fizemos uma boa partida, somos conscientes disso. Tivemos ansiedade para furar o bloqueio de Portugal. Em vários momentos, só Lúcio e Juan ficaram em nosso campo de defesa, mas Portugal fechou bem os espaços e não tinha interesse de sair para o jogo. Daqui para frente, não podemos mais cometer tantos erros, até porque o Chile vai usar o contra-ataque e pode ser perigoso”, analisou.

Depois das dificuldades no empate sem gols diante dos portugueses, a seleção pentacampeã volta a contar com Robinho, Kaká e Elano, que foram desfalques na rodada passada.

Apesar de reconhecer a importância do trio, Gilberto Silva nega que a seleção tenha sentido falta de confiança sem os atletas. “A seleção não muda em termos de confiança, todos os jogadores aqui acreditam um no outro. Mas sabemos que os três se conhecem bem e isso é importante. Vai ser bom para todo mundo, porque seleção os terá à disposição e eles sempre deixam o ambiente da equipe bem mais tranquilo, além de motivar o grupo”, concluiu o meia titular do time de Dunga.
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Governo vai propor bônus  de 30% por ano de trabalho
SERVIDORES

Governo vai propor bônus
de 30% por ano de trabalho

CORREIO DO ESTADO

Confira o editorial desta quarta-feira: "Sistema perverso"

ARTIGO

Carlos Rodolfo Schneider: "Direito do trabalho aplicado às startups"

Empresário e coordenador
OPINIÃO

Carlos Rodolfo Schneider: "O imprescindível senso de urgência"

Empresário e coordenador

Mais Lidas