domingo, 15 de julho de 2018

ARQUITETURA

Gil Carlos de Camillo ganha prêmio

5 NOV 2010Por SCHEILA CANTO15h:00

O arquiteto campo-grandense, Gil Carlos de Camillo foi um dos vencedores do prêmio “Melhor da Arquitetura de 2010”, promovido pela editora Abril por meio da revista Arquitetura & Construção. A seleção contemplou onze profissionais brasileiros em categorias individuais.
Em sua terceira edição, o prêmio teve este ano recorde de inscrições.  De acordo com os organizadores isso se deve à escalada da adesão de profissionais de todo o País – fato que explica a maior variedade regional entre os trabalhos finalistas e que aproxima o evento de um de seus grandes objetivos: prestigiar a arquitetura brasileira em toda a sua diversidade.
Em 2010, foram 347 projetos efetivamente inscritos e o universo da casa urbana surpreendeu com maior número de inscrições. Portanto, a categoria Residencial – Cidade foi a mais disputada sendo subdivida em 3 categorias, e o contemplado, na categoria residência urbana, acima de 500 m² foi Gil Carlos de Camillo.
Os vencedores foram escolhidos por voto popular, por meio de um hotsite especialmente criado para o Prêmio, e por um júri misto, formado por jornalistas, arquitetos e formadores de opinião.
Em entrevista por telefone ao Correio do Estado, o arquiteto Gil de Camillo, destacou que na edição anterior chegou a final do prêmio com o projeto da Concha Acústica do Rádio, mas não foi contemplado como vencedor. “É um orgulho para nós termos um sido vencedores do prêmio este ano. Nosso projeto estará em exposição de 26 de outubro a 21 de novembro na Museu da Casa Brasileira, em São Paulo e além disso, a próxima edição da revista trará todos os vencedores das diversas categorias em destaque”.

Herança “genética”
O arquiteto Gil Carlos de Camillo é nascido numa família em que o patricarca Rubens Gil de Camillo deixou como herança ao público campo-grandense, não só seu nome no prédio do Palácio Popular da Cultura, mas filhos que se destacam na profissão em Campo Grande.
Há 21 anos trabalhando na área, Gil conta que o mote inicial para o desenvolvimento deste projeto vencedor, que denominou como “Casa Domingos”, nasceu da vontade do cliente de ter acesso visual à sala de tevê enquanto estivesse na piscina.
Gil de Camillo que esta casa que está localizada num condomínio fechado, na zona leste da cidade, começou seu desenho partindo da disposição da piscina no centro da edificação, cortando quase ao meio o pavimento inferior.
Segundo o arquiteto, o projeto tem soluções sustentáveis e boas saídas para um melhor conforto térmico, visto que Campo Grande é uma cidade de altas temperaturas na maior parte do ano. Dessa forma, na face mais afetada pela insolação (voltada para a via interna do condomínio) as aberturas são parcimoniosas “e têm seu posicionamento determinado pela orientação solar”, argumenta Camillo. A alternância de planos, com superfícies ora mais recuadas, ora mais próximas do passeio, cria ali uma interessante movimentação.

Outras premiações
Ao longo da carreira o arquiteto se destaca pelas seguintes premiações:  Famasul – Senar, 1995 – projeto vencedor de concurso público de ante-projetos para a nova sede administrativa em Campo Grande. Fórum Eleitoral de C.G em  2006 –  Selecionado entre os vinte projetos que representaram o País na 5ª edição da Bienal Ibero-Americana. Classificação para exposição em cinco edições da Bienal Internacional de Arquitetura de S. Paulo. Projetos publicados nas principais revistas nacionais de Arquitetura ( Projeto&Design, AU, Arquitetura & Construção e Kaza ). Em 2009 foi finalista no Prêmio Melhor da Arquitetura com o projeto da Concha Acústica Família Espíndola (Praça do Rádio).

Leia Também