Campo Grande - MS, segunda, 20 de agosto de 2018

CENTROS COMERCIAIS

Gestores apresentam expectativas da revitalização em 4 estados

29 MAR 2011Por da redação03h:00

Gestores dos projetos de revitalização de centros comerciais do Sebrae nos estados do Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul, além de representantes do Sebrae Nacional, se reuniram nos dias 23 e 24, na sede do Sebrae/MS, em Campo Grande para avaliar o andamento das propostas estaduais e indicar alterações com vistas a melhorar a execução dos projetos.

Entre os assuntos, foi discutida a dinâmica dos próximos encontros para novas avaliações e a criação de um fórum de comunicação entre os estados. “É necessário avaliar o que já temos e indicar as alterações para agilizar os processos do projeto de revitalização nos espaços que foram determinados”, explica o coordenador da Carteira de Comércio Varejista do Sebrae Nacional, Ricardo Vilela.

Em Mato Grosso do Sul, Campo Grande, Jardim, Maracaju e Três Lagoas fazem parte do projeto de revitalização dos espaços comerciais. Para Campo Grande está prevista a revitalização da Orla Ferroviária e a melhoria na infraestrutura da Rua 14 de Julho, com o objetivo de trazer mais comodidade e conforto aos consumidores, incentivando a compra nos estabelecimentos destas regiões.

Na cidade de Maracaju, a Rua 11 de Julho, no trecho entre as ruas Antônio Marcos e Franklin Ferreira Ribeiro, receberá melhorias. As avenidas Duque de Caxias e General Costa, entre as ruas Vereador Romeu Medeiros e Coronel Juvêncio foram as escolhidas para receber a revitalização no município de Jardim. O município de Três Lagoas apresentou o projeto Shopping a Céu Aberto, que tem o objetivo de transformar o centro em um pólo comercial e local de lazer e turismo. O projeto arquitetônico já foi aprovado e está em fase de implantação.

Segundo Vilela, as empresas formais e informais do setor varejista representam 82% do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil. "São 1,5 milhão de micro e pequenas empresas que atuam no comércio", aponta. A revitalização da área central das cidades tem o objetivo de assegurar a competitividade dos estabelecimentos, que enfrentam a concorrência dos grandes centros comerciais e precisam de um diferencial competitivo.

A previsão é que haja uma nova reunião do grupo entre os meses de julho e agosto para discussão de resultados, recursos, verificando a possibilidade de convidar um gestor de cada região e a liderança local a fim de apresentar as modificações pendentes a serem atualizadas nos projetos.

Leia Também