Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

MORTE

Gestante pode ter sido a 1ª vítima da dengue este ano

Gestante pode ter sido a 1ª vítima da dengue este ano
08/02/2014 14:00 - patrícia belarmino


A Secretaria de Estado de Saúde (SES) investiga a primeira morte que pode ter sido causada pela dengue em Mato Grosso do Sul. A vítima é uma jovem de 24 anos, que estava grávida de 33 semanas. Ela morreu em Campo Grande, no dia 1º de fevereiro. Até a última atualização do boletim epidemiológico publicado pela secretaria, na quarta-feira (5), o Estado já tinha 1.150 notificações de dengue. A jovem que morreu em Campo Grande havia sido internada em Bonito no dia 31 de janeiro e, em seguida, transferida para a capital.

Conforme informações da SES, a jovem morava em Bonito e o caso de dengue foi notificado já em Campo Grande. Com o estado de saúde considerado grave, ela morreu no dia 1º, vítima de insuficiência respiratória. O caso foi classificado como suspeita de dengue grave.
A diretora em vigilância da SES, Bernadete Lewandowski, afirma que apenas a necrópsia pode confirmar se a morte da jovem foi decorrente de dengue, de fato. Os sintomas, diz, podem ser de outras doenças também. “Precisamos esperar o exame para confirmar. A necrópsia fica pronta em 10 dias”, afirma a médica.

Grávidas, crianças e idosos integram o grupo de risco da doença. Bernadete explica que estes são os grupos que mais inspiram cuidados em caso de dengue e, por isso, ao menor sintoma da doença, uma unidade de saúde deve ser procurada, para o início do tratamento. Outro risco é a automedicação em caso de dengue. O paciente só pode tomar medicamentos após recomendação médica.
 

Felpuda


As pré-candidaturas bizarras estão se espalhando nas redes sociais, nos perfis de quem acredita que esse tipo de “campanha eleitoral” poderá resultar em votos e até levar à conquista de uma vaga na Câmara Municipal de Campo Grande. Se antes isso era visto apenas no horário eleitoral na TV, agora está se espalhado como erva daninha nas redes. Como diria vovó: “Esse povo ainda se acha!” Afe!