Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

domingo, 17 de fevereiro de 2019 - 12h59min

Gasolina de MS tem índice de adulteração maior que média do País

20 JUL 10 - 07h:25
VERA HALFEN

Dados publicados pela ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) apontam que os índices de adulteração de combustíveis, entre as amostras coletadas em Mato Grosso do Sul, em junho, registram 2,8% para a gasolina comum – índice acima da média nacional, de 1,5%. O óleo diesel indicou 1% de não conformidade e o etanol não apontou irregularidades, abaixo da média geral. A coleta, feita pelo Laboratório de Combustíveis da UFMS e enviada para a ANP, totaliza 106 amostras de gasolina, sendo que três apresentaram adulteração; outras 97 de diesel, sendo que uma delas registrou não conformidade. Já das 53 amostras de etanol coletadas, nenhuma apresentou irregularidade.

De acordo com a ANP, os estados com maior índice de adulteração da gasolina, acima da média brasileira, são o Pará (5,8%) e Goiás (3,7%); Alagoas, Mato Grosso do Sul, Paraíba e Rio de Janeiro, o índice chega a 2,8%. O Distrito Federal está em 2,6%; Mato Grosso (2,3%) e Paraná (2,0%). Os estados de Pernambuco e Piauí registram 1,7% e Roraima, 1,6%. Esses 13 estados apresentaram índices de não conformidade para gasolina acima da média observada para o Brasil (1,5%).

Em relação a irregularidades no óleo diesel, Amazonas (17,3%); Rio de Janeiro (11,4%); Tocantins (5,7%); Alagoas (4,4%); Goiás (4,3%) e Pará (3,8%) ficaram acima da média brasileira de adulteração, que é de 3,5%. Em relação ao etanol, 16 estados registram percentuais de adulteração acima da média do País, que registra 1,5%. Os cinco maiores índices, estão nos estados de Alagoas (4,9%); Piauí (4,3%); Rio Grande do Norte (4,2%); Maranhão (3,9%) e Pernambuco (3,7%). Mato Grosso do Sul apresenta 1% de irregularidade nesse combustível.

Relatório da ANP aponta, também, que o índice médio de irregularidades em todo território brasileiro, em junho, para a gasolina é de 1,5% e aumento em relação ao mês de maio de 2010 (1,2%). Por sua vez, os índices de não conformidades do óleo diesel (3,5%) e etanol (1,5%) apresentaram queda em relação ao mês de maio de 2010 (3,7%) e (2,0%), respectivamente. Ao todo, foram analisadas 18.105 amostras de combustíveis em junho de 2010 e encontradas não conformidades em 409 amostras (2,3%).

Avaliação
A principal não conformidade observada na gasolina neste mês de junho, de acordo com a ANP, foi relativa ao teor de etanol, correspondendo a 54,1%, enquanto no etanol foi a massa específica/teor alcoólico, chegando a 61,0% das amostras verificadas. Já para o caso do óleo diesel, a principal não conformidade foi em relação ao aspecto, com 40,8% das não conformidades observadas para esse combustível.
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

PREÇOS DOS COMBUSTÍVEIS

Após três quedas seguidas, gasolina volta a subir em Campo Grande

Etanol apresentou redução e diesel ficou estável, segundo ANP
Candidatos chegam mais cedo por preocupação com mudança no horário
CONCURSO PÚBLICO

Candidatos chegam mais cedo por preocupação com horário

Em janeiro, 490 empresas foram abertas em Mato Grosso do Sul
ECONOMIA REGIONAL

Em janeiro, 490 empresas foram abertas em Mato Grosso do Sul

Em MS, 12 escolas estaduais oferecerão aulas em tempo integral
ENSINO MÉDIO

Em MS, 12 escolas oferecerão aulas em tempo integral

Mais Lidas