Campo Grande - MS, sexta, 17 de agosto de 2018

CRIME

Garçom assume estupro cometido em janeiro a jovem de 20 anos

15 ABR 2011Por Evelin Araujo11h:37

 

Erlan Bezerra Vieira, de 29 anos, foi preso ontem por ter cometido um furto seguido de estupro no dia 17 de janeiro. Naquele dia, ele se escondeu em uma casa abandonada perto da Santa Casa e abordou uma jovem de 20 anos, fingindo que portava uma arma de fogo. Ele roubou o celular dela e a estuprou. 

A jovem, que saia de um cursinho pré-vestibular por volta  das 22h50min, disse à delegada da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) que  tentou convencer Erlan a não cometer o estupro, dizendo que tinha doenças sexualmente trasmissíveis. Ela registrou a ocorrência no mesmo dia na delegacia. Após oito dias vigiando o local, policiais militares encontraram Erlan na frente da mesma casa e o abordaram. Ele não tinha nenhuma passagem pela polícia e foi liberado, mas os policiais passaram as informações dele para a delegacia, que iniciou as investigações.

A estudante fez o reconhecimento do rapaz através de características repassadas como o formato do umbigo, um sinal na mão e a aliança de Erlan. Após investigações, a delegacia descobriu que Erlan trabalhava como garçom em um bar da área nobre da cidade. A vítima fez novo reconhecimento e ele foi preso ontem no local do trabalho.

Erlan assumiu a autoria do estupro e alegou que estava sob efeito de estimulantes sexuais, remédio que ele disse tomar para "salvar o casamento". Ele colaborou com a investigação e levou as roupas que usava no dia do estupro, também reconhecidas pela vítima. O homem foi  levado para a Delegacia de  Roubos e Furtos (Derf) da Capital. 

Leia Também