Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quinta, 15 de novembro de 2018

Ganso não se arrepende de polêmica e diz: Laor me joga contra a torcida

26 AGO 2012Por terra03h:00

O meia Paulo Henrique Ganso desabafou contra o presidente Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro, após a vitória do Santos por 2 a 1 contra o Palmeiras neste sábado, no Estádio do Pacaembu, pela 19ª rodada do Campeonato Brasileiro. O camisa 10 disse que o dirigente fica o "jogando contra a torcida" e afirmou não se arrepender da declaração de que gostaria de defender o São Paulo.

"Não me arrependo. Como eu falei, são grandes clubes, o São Paulo, Inter, Flamengo, não pode descartar nenhum deles. Estou tranquilo com a camisa do Santos e ajudando a sair vencedor", disse Ganso, que disparou contra Laor, que foi criticar o atleta publicamente durante a semana. "Foi uma coisa que o presidente não deveria ter feito, fica jogando sempre contra a torcida. Tenho a cabeça tranquila, contrato e estou aqui", definiu o meia.

O atleta enfrentou protestos da torcida do Santos ao longo do clássico. Apesar de não ter tido boa atuação, o atleta participou dos dois gols da equipe na partida. Foi Ganso quem sofreu a falta que originou o primeiro gol e também ele quem deu a assistência para o segundo tento, ambos feitos pelo atacante Neymar. Os adeptos gritaram contra o camisa 10 ao longo de todo jogo.

"Não é a primeira vez que a torcida pega no meu pé, sempre honrei a camisa e joguei machucado, isso ninguém fala. É ter tranquilidade agora. Não me senti pressionado, fiquei tranquilo e ajudei nos gols do Neymar", desabafou Ganso, que afirmou não ter falado com ninguém do São Paulo. "Não conversei com ninguém, procuro deixar eles resolverem lá fora e ajudar dentro de campo", concluiu.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também