Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Ganhador de loteria faz acordo com o pai

23 JUL 10 - 22h:18
Vânya Santos

O pecuarista Fábio Cézar Barros Leão, de 30 anos, e o pai Francisco Serafim de Barros, 60 anos, fizeram acordo e deram fim ao processo judicial que o filho movia para reaver os bens que seu genitor adquiriu com o prêmio de 29 milhões, que Fábio ganhou na Mega Sena, em 2006.
O então superintendente da Federação das Indústrias de Mato Grosso (Fiemt) e também empresário, Francisco, foi preso no dia 28 de maio, acusado de mandar matar o filho Fábio. O motivo seria a apropriação do prêmio, em disputa na Justiça.
De acordo com o advogado do pecuarista, Ricardo Monteiro, há cerca de duas semanas, em Jucimeira (MT), onde corria o processo, o empresário Francisco aceitou devolver uma fazenda de 2.100 hectares, localizada em Mato Grosso, ao filho. Em contrapartida, Fábio entregou ao pai três caminhonetes, um apartamento e 1.600 cabeças de gado.
“Segundo meu cliente, ele acabou selando acordo para ter paz”, contou o advogado Ricardo, explicando que o acordo foi firmado só judicialmente, já que durante a conciliação os dois ficaram em salas separadas e não trocaram uma palavra.
O pai de Fábio já havia devolvido o equivalente a 50% do prêmio em gados e fazendas, mas cerca de 30 dias depois dessa devolução o pecuarista ajuizou processo para reaver o restante dos bens.

Caso
Investigação conduzida pela Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Banco, Assaltos e Sequestros (Garras), de Campo Grande, resultou na prisão preventiva de Francisco e do filho Fabiano Barros Leão, de 32 anos, em Cuiabá.
O caso começou a ser investigado em março deste ano, quando dois pistoleiros foram presos pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), em Jaraguari. Eles estariam vindo à Capital para matar Fábio, que estaria na cidade em visita à noiva. Na época, havia indícios de que quatro pistoleiros de Rio Verde, em Goiás, foram contratados por Francisco e Fabiano para executar o crime. O pai foi preso quando deixava a sede da Fiemt, em Cuiabá (MT). Já o filho, Fabiano, foi detido numa fazenda, em Juscimeira.
Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

ECONOMIA

Ministério da Agricultura diz que preço da carne caiu 9% desde início do mês

Dólar cai para R$ 4,146 e fecha no menor nível em quase um mês
ECONOMIA

Dólar cai para R$ 4,146 e fecha no menor nível em quase um mês

Dois hospitais de MS realizarão diagnóstico gratuito de câncer de pele
DEZEMBRO LARANJA

Dois hospitais de MS realizarão diagnóstico gratuito de câncer de pele

PDT suspende vereadores que não assinaram CPI do Ônibus
90 DIAS

PDT suspende vereadores que não assinaram CPI do Ônibus

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião