BANDEIRA BRANCA

Gado em área de conflito será vacinado

Gado em área de conflito será vacinado
16/05/2012 00:00 - ANAHI ZURUTUZA


A partir de hoje equipes da Fundação Nacional do Índio (Funai), da Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro) e funcionários das propriedades rurais, situadas em Corumbá e Porto Murtinho, ocupadas pelos índios kadiuwéu, desde o início deste mês, começam vacinar contra a febre aftosa o gado existente na área motivo da disputa. Os kadiwéu querem, ainda, que os pecuaristas aproveitem para retirar do gado das fazendas. Caso a retirada não aconteça, os indígenas podem até expulsar o rebanho.

Os produtores rurais que pediram à Justiça a reintegração de posse imediata das fazendas argumentam que precisam retornar às propriedades sob o risco dos locais tornarem-se focos da aftosa. Contudo, ontem, em entrevista coletiva concedida à imprensa, o administrador regional da Funai, Edson Fagundes e um dos líderes dos índios kadiwéu, Francisco Matchua, o Koty, garantiram que os indígenas que entraram nas propriedades nunca impediram funcionários e fazendeiros retornarem para tratar dos animais, vacinar ou retirar equipamentos, móveis e qualquer outro objeto.

Leia mais no jornal Correio do Estado

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".