sábado, 21 de julho de 2018

setor agrícola

Fundo para dar suporte à pesquisa agrícola terá R$ 3 milhões no 1o ano

17 DEZ 2010Por VERA HALFEN05h:00

Com objetivo de desenvolver pesquisas e dar suporte tecnológico e de infraestrutura ao setor agrícola, foi lançado ontem, pelo governador André Puccinelli (PMDB), o Fundems (Fundo para o Desenvolvimento das Culturas de Milho e Soja). Os recursos do Fundems, estimados para o primeiro ano, são de R$ 3 milhões, baseados na produção da safra 2010/2011. O governador salientou que a criação do fundo vai trazer incentivo à pesquisa e dar suporte ao desenvolvimento do Estado.

O presidente da Aprosoja (Associação dos Produtores de Soja de MS), Almir Dalpasquale, frisa que o objetivo é trazer reforços às pequenas fundações e também à Embrapa, que muitas vezes não leva a termo pesquisas relevantes, por falta de verba. A cooperação será dividida entre o Governo do Estado e os produtores, no mesmo índice percentual. A contribuição para o milho será de 0,70% e 1,4% nas operações com soja. O imposto sobre o milho passa dos atuais 17,10% para 17,80% e da soja, de 34,2% para 35,6%, sendo que 2,8% vai para o Fundems e 32,8% para o Fundersul.

Para o presidente da Famasul (Federação dos Produtores de MS), Eduardo Riedel, as ações do setor, com recursos do Fundems, serão para suprir as carências das fundações e da Embrapa, com objetivo de desenvolver pesquisas tecnológicas. Ridel frisa que existem gargalos na cadeia produtiva e de distribuição, como, por exemplo, infraestrutura e desenvolvimento de hidrovias.

"As dificuldades de escoamento que o porto de Paranaguá tem refletem-se no produtor sul-mato-grossense", avalia. Em relação à hidrovia, Riedel destaca que, ao transportar a safra pela hidrovia, os custos são menores para os produtores.

O Fundems será administrado por um comitê gestor formado por representantes da Aprosoja, Famasul, a OCB (Organização das Cooperativas Brasileiras no Estado) e a Secretaria de Fazenda e Seprotur.

Leia Também