Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quinta, 15 de novembro de 2018

Fundador do site Megaupload acusa polícia de espancá-lo

7 AGO 2012Por terra11h:30

O fundador do Megaupload, Kim Dotcom, afirmou nesta terça-feira em um tribunal neozelandês que a polícia abusou da violência durante sua prisão, em janeiro. Segundo ele, os policiais o agrediram com socos e pontapés depois de entrarem em sua casa com um helicóptero, e que desde então sua mansão em Auckland se tornou "maldita" pelas lembranças ruins.

"Eu estava gritando de dor. Eu disse a eles que não precisavam me bater ou me machucar e pedi para que parassem", afirmou Dotcom, que aguarda a decisão sobre sua extradição para os Estados Unidos, que o acusa de pirataria e lavagem de dinheiro.

Durante a audiência de três dias, o tribunal mostrará o vídeo da prisão de Dotcom, embora o Ministério Público tenha pedido a proibição da exibição. Em junho, a juíza Helen Winkelmann declarou que foi ilegal o mandado de busca e apreensão dos bens do fundador do Megaupload, que inclui computadores, discos rígidos e carros luxo.

Dotcom foi preso em janeiro com outros três executivos do site de compartilhamento de arquivos em sua mansão, em uma operação liderada pelos Estados Unidos que inclui o fechamento do serviço. Autoridades americanas afirmam que o Megaupload causou perdas de US$ 500 milhões para a indústria do cinema e da música com a violação de direitos autorais, além da obtenção de um lucro de US$ 175 milhões.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também