POLÍTICA

Fundação de Cultura abre inscrições para aulas de capoeira

Fundação de Cultura abre inscrições para aulas de capoeira
28/02/2010 05:03 -


Uma arte marcial disfarçada de dança, foi assim que surgiu a capoeira, no século XVI, época em que o Brasil era colônia de Portugal. Desde então essa prática, que surgiu entre os escravos, passou de subversiva a lúdica, ganhou reconhecimento como esporte em 1995, pelo Comitê Olímpico Brasileiro e mais um sem-número de adeptos. Hoje, ao som de um berimbau, muitos prestigiam as famosas rodas de capoeira, mais comuns em Salvador, mas que aos poucos vem ganhando admiradores campo-grandenses. É justamente com intuito de difundir este esporte que a Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul está com inscrições abertas para as aulas de capoeira – estilo “capitães de areia” – que serão ministradas pelo mestre Zumbi. As aulas serão direcionadas para público adulto e infantil, a partir de 5 anos, com início no dia 2 de março, sempre às terças, quartas e quintas-feiras, com turmas das 16h às 17h30min e das 17h30min às 18h45min, no Centro Cultural José Octávio Guizzo. De acordo com o mestre Zumbi, as aulas proporcionarão às crianças, jovens e adultos uma integração, induzindo-os ao conhecimento sobre uma arte genuinamente brasileira, além do condicionamento físico e controle emocional. A mensalidade tem o valor de R$ 40. Mais informações podem ser obtidas no Centro Cultural José Octávio Guizzo, na Rua 26 de Agosto, 453 ou pelo telefone: 3317-1795, de terça a sábado, das 8h às 22h e domingo, das 14h às 19h.
smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".