Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CAMPO GRANDE

Fundação cadastra desempregados em Campo Grande

Fundação cadastra desempregados em Campo Grande
21/01/2014 13:30 - DA REDAÇÃO


A Fundação Social do Trabalho (Funsat), em Campo Grande, está cadastrando trabalhadores desempregados, em situação de vulnerabilidade, para participar do Programa de Inclusão Profissional (Proinc). O beneficio é um salário mínimo, uma cesta básica mensal, vale-transporte e qualificação profissional por meio de cursos realizados pela Funsat,

O programa tem como finalidade proporcionar ocupação, qualificação social e profissional e bolsa-auxílio ao cidadão em situação de desemprego por período igual ou superior a 06 (seis) meses residente em Campo Grande.

As atividades serão de caráter voluntário, não caracterizado vínculo empregatício, para atendimento de serviços emergenciais de interesse da Administração Publica Municipal na execução das atividades de capina, varrição, limpeza, roçado, remoção de entulhos e conservação de logradouros públicos, realizado em jornada de trabalho de 40h/semanais.

Requisitos:
Maiores de 18 anos;
Residentes no município de Campo Grande, no mínimo por seis meses;
Com renda familiar per capital igual ou inferior a um salário mínimo;
Não estar recebendo seguro-desemprego ou qualquer outro benefício assistencial equivalente.

Documentação:

RG, CPF, Carteira de Trabalho, PIS/PASEP
Uma foto 3x4.
Comprovante de residência de água, luz, telefone
Se casado (Apresentar certidão de casamento), se convivente (RG, CPF, ou certidão de nascimento do companheiro (a) e certidão de nascimentos dos filhos, ser moradores da mesma residência (Certidão de nascimento, casamento ou RG/CPF), comprovante de escolaridade e reservista.

Obs: Apresentar cópia legível junto aos documentos originais.

Os interessados devem comparecer à Funsat, de segunda à sexta-feira das 07h30 às 17h na avenida Eduardo Elias Zahran, 1581.

Felpuda


Acontecimentos policiais de grande repercussão deverão refletir seriamente na jornada de uns e de outros. Os cortes nos “tentáculos do polvo” os deixaram sem respaldo para enfrentar a maratona que há tempos participam, e com sucesso. Ao mesmo tempo que ficaram sem o aconchego financeiro, afastaram-se do abraço, até então muito amigo, preocupados com o ditado popular que afirma:  “Diga-me com quem andas e eu te direi quem és”.