Campo Grande - MS, sábado, 18 de agosto de 2018

Transferência

Funcionários entram em greve na USP e fazem piquete na reitoria

14 ABR 2011Por Folha19h:20

Cerca de cem funcionários da reitoria da USP (Universidade de São Paulo) decidiram entrar em greve na manhã desta quinta-feira. Eles protestam contra a possível transferência de uma parte deles para um prédio em Santo Amaro, zona sul da capital paulista.

Segundo a USP, na reitoria trabalham cerca de mil funcionários. A universidade informou que aqueles que não aderiram à greve estão trabalhando normalmente em outros prédios da Cidade Universitária.

Pela manhã, os manifestantes faziam piquete e impediam o acesso ao prédio da reitoria. De acordo com a USP, as aulas não foram afetadas.

Segundo Neli Wada, uma das diretoras do Sintusp (Sindicato dos Trabalhadores da USP), a greve tem o objetivo de impedir a remoção dos funcionários. "É uma medida autoritária e desnecessária. Muitos trabalhadores moram longe da zona sul e precisarão pegar dois ônibus para chegar ao trabalho", disse ela.

Já a assessoria de imprensa da USP disse que os funcionários que não concordarem com a mudança poderão ficar trabalhando no campus, desde que troquem de lugar com alguém que aceite ir trabalhar na zona sul. A assessoria disse que não está previsto nenhum tipo de conversa entre o reitor e os manifestantes.

Terceirizados

Os contratados da reitoria são o segundo grupo de trabalhadores que paralisam suas atividades na USP em uma semana. Desde sexta-feira passada, funcionários de uma empresa terceirizada que prestava serviço de limpeza na universidade também estão com suas atividades paralisadas. Eles reivindicam o pagamento de seu salário de março, o que ainda não foi feito.

Leia Também