segunda, 23 de julho de 2018

acerto de contas

Fugitivo da Colônia Penal assassinado a tiros

3 DEZ 2010Por NADYENKA CASTRO03h:00

Foragido do Centro Penal Agroindustrial da Gameleira, em Campo Grande, e apontado como vítima em um inquérito sobre tortura, José Adriano da Costa, de 28 anos, foi assassinado a tiros, na noite de anteontem. O homicídio aconteceu em frente à casa do pai da vítima, no Bairro Manoel Taveira.

De acordo com declarações do pai de José Adriano à polícia, dois homens em uma motocicleta Honda CG Titan de cor prata chegaram na residência e chamaram pelo rapaz. Ele os atendeu e após alguns instantes de conversa, foi atingido por tiros. Ainda segundo o pai de José Adriano, os pistoleiros fizeram pelo menos cinco disparos.

A Polícia Militar foi acionada e encontrou o foragido caído no chão e agonizando. Ele foi socorrido, mas morreu antes de chegar ao Pronto Socorro da Santa Casa. O corpo foi removido para o Instituto de Medicina e Odontologia Legal (Imol) e submetido a exame necroscópico.

Vizinhos de José Adriano, que não quiseram se identificar, relataram que ele era conhecido por fazer furtos e roubos na região. A Polícia Civil ainda não tem suspeitos do crime e o caso já está sob investigação.

Prisão
José Adriano já foi interno do Estabelecimento Penal de Segurança Máxima, onde teria sido vítima de tortura. Inquérito que tramita na 3ª Delegacia de Polícia Civil investiga o suposto crime, que teria acontecido em 8 de abril de 2008 e aponta agentes penitenciários e internos como autores. A investigação foi aberta a pedido da Agência Estadual de Administração Penitenciária (Agepen).

Ele ficou na Penitenciária de Segurança Máxima até 1º de outubro. Neste mesmo dia foi transferido para o Instituto Penal de Campo Grande. Seis dias depois foi para o regime semiaberto, estando preso no Centro Penal Agroindustrial da Gameleira, de onde fugiu em 24 de novembro.

Leia Também