Sábado, 24 de Fevereiro de 2018

CORUMBÁ-BOLÍVIA

Fronteira é reaberta, mas mobilização vai até dia 28

23 FEV 2011Por DIARIO ONLINE17h:53

A Fronteira da Bolívia com o Brasil que foi fechada pelos manifestantes de uma cooperativa de transporte boliviano, foi reaberta na tarde desta quarta-feira. O protesto visava chamar a atenção do Governo Central, que deseja liberar a licença de mais uma empresa de transporte coletivo na região. O "Paro Cívico" [greve cívica, numa tradição livre] foi suspenso após reunião entre os membros da cooperativa, que decidiram reabrir a fronteira para evitar maiores transtornos para toda a população que depende do tráfego no local.

"Até o momento não houve nenhuma manifestação do Governo Central. A cooperativa decidiu então, reabrir o trânsito da fronteira e manter uma greve no funcionamento dos transportes coletivos até segunda-feira, 28 de fevereiro. Caso o Governo não se manifeste neste período, a cooperativa irá novamente interditar a fronteira da Bolívia com o Brasil" informou ao Diário, José Luiz Ortiz, secretário da subprefeitura de Arroyo Concépcion.

O bloqueio aconteceu em Arroyo Concépcion, província de German Busch, na linha limítrofe com Corumbá. Carros, ônibus e caminhões impediram durante 15 horas o tráfego de veículos naquela localidade. A passagem de pedestres foi permitida. A área comercial das cidades bolivianas da faixa de fronteira continuou funcionando normalmente. A cooperativa estimava manter o bloqueio até a meia-noite desta quarta-feira.

Reivindicação

A principal reivindicação da cooperativa é evitar que o Governo aprove a licença de mais uma empresa de transporte coletivo na região. Eles afirmam que o problema é que já há várias empresas atuando na região e que esta nova empresa é vista como uma forte concorrente. Na visão dos cooperativistas, pode prejudicar o trabalho das menores, gerando até falências, o que possivelmente irá gerar um grande problema para as demais empresas que já atuam na região há muito tempo.

A cooperativa de transportes coletivos de Arroyo Concépcion agrega um total de 8 empresas que levam de comerciantes a turistas em viagens intermunicipais e interdepartamentais pelo país, segundo os manifestantes.

Fonte: Diário Corumbaense (www.diarionline.com.br).

Leia Também