Domingo, 21 de Janeiro de 2018

FIM DE SEMANA

Frente fria chega ao Estado e deve causar chuva fraca amanhã

8 JUL 2010Por 09h:59
DANIELLA ARRUDA

Frente fria proveniente da região sul do País chega hoje à tarde até a fronteira de Mato Grosso do Sul com o Paraguai, mudando as condições do tempo principalmente nos municípios do oeste e sul. Segundo previsão do Centro de Monitoramento de Tempo, Clima e Recursos Hídricos (Cemtec), da Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer), pode chover no extremo sul do Estado amanhã e há a possibilidade de chuva acompanhada de raios e ventos fortes em Corumbá entre sexta-feira e sábado. Já na região central, a frente fria deixa o céu nublado entre hoje e amanhã. Em Campo Grande, onde não chove há 31 dias, há previsão de precipitação fraca, com volume inferior a 10 milímetros. Em Porto Murtinho, região oeste do Estado, pode chover em torno de 15 milímetros.
Segundo informações da meteorologista e coordenadora do Cemtec, Cátia Braga, a frente fria permanece estacionada sobre o Estado até o fim de semana. “No domingo, deve ter instabilidade em todo o Estado, inclusive na região do bolsão, onde há a possibilidade de chuva forte”, explicou.
Além da Capital, os municípios de Chapadão do Sul, Ivinhema, Miranda e Três Lagoas também estão há 31 dias sem chuvas. O município que enfrenta maior período de seca até agora é o de São Gabriel do Oeste, com 47 dias sem chuvas.

Mudança
Ainda como consequência da frente fria, as temperaturas mínimas registradas em Mato Grosso do Sul estarão em declínio no fim de semana, porém não de forma acentuada. Em Campo Grande, a temperatura mínima pode cair de 18ºC, índice registrado nos últimos dias, para 15ºC no sábado. Já em Porto Murtinho, na região oeste, onde a influência da frente fria se dará de maneira mais intensa, o índice baixa de 20ºC para 15ºC.
Também haverá aumento da umidade relativa do ar, que nos últimos dias tem atingido índices mínimos abaixo dos 30%, principalmente nos municípios da região norte. Segundo aferição do Cemtec, o mais baixo índice do mês de julho em Mato Grosso do Sul foi registrado em Paranaíba no sábado passado (20%), seguido de São Gabriel e Sidrolândia (21% anteontem). Em Maracaju e Sidrolândia, o mais baixo índice foi de 23%, também registrado na última terça-feira. Já em Chapadão do Sul e Cassilândia, a umidade relativa do ar chegou a 24% no mesmo dia. Em Campo Grande, a umidade também está baixa. O menor índice do mês, de 24%, foi registrado na sexta-feira passada. Anteontem, a umidade chegou a 25% na Capital, conforme registro do Cemtec.
Já segundo monitoramento do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), Campo Grande teve anteontem o mais baixo índice de umidade do ar entre as 27 capitais, 23%. Esse percentual refere-se às condições registradas até as 16h de terça-feira. Outro registro, desta vez do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), referente à manhã de ontem, confirma que a umidade do ar na Capital continua baixa. Às 11h, o índice chegou a 23%, com temperatura e sensação térmica de 28ºC.

Leia Também