sexta, 20 de julho de 2018

Cuiabá

Frei acusado de estupro foi punido por Arquidiodese

21 FEV 2011Por midia news15h:57

A Delegacia Especializada de Defesa dos Direitos da Mulher de Várzea Grande (MT) espera poder concluir, até o final desta semana, o inquérito que apura o crime de estupro de vulnerável praticado pelo frei franciscano Erivan Messias da Silva.

O religioso, de 43 anos, foi flagrado no final de janeiro passado com uma adolescente de 16 anos, ao sair de um motel no bairro Ponte Nova, na Cidade Industrial. Uma das peças da investigação que falta é um relatório psicológico da menor.

A delegada Juliana Chiquito Palhares é a responsável pela condução do procedimento investigativo. Ela não quis se pronunciar sobre o caso, mas já ouviu, durante o curso das investigações, os depoimentos da garota, da mãe dela e do frei preso em flagrante.

Segundo as informações policiais, o que falta é o resultado do relatório psicológico, realizado após a adolescente ser submetida aos exames e atendimento com psicóloga na unidade policial. Logo depois, o caso é relatado, já que a Polícia Civil tem 30 dias de prazo e é encaminhado para a Justiça.

Em seguida, o Ministério Público decide se oferece ou não deníncia contra o frei franciscano, que trabalhava na Igreja de Nossa Senhora de Guadalupe, no bairro Quilombo, em Cuiabá.

A defesa do frei entrou com pedido de relaxamento do flagrante, alegando que ele não cometeu o crime de estupro de vulnerável. Ele foi libertado quatro dias após ser preso.

Entenda o caso

Erivan Messias foi preso ao sair de um motel com uma adolescente de 16 anos, no dia 31 de janeiro passado.

De acordo com as investigações Delegacia Especializada de Defesa da Mulher, da Criança e do Idoso, de Várzea Grande, o religioso vinha mantendo um relacionamento afetivo com a garota há pelo menos seis meses. A Polícia, então, passou a vigiá-lo desde o começo deste ano.

Segundo a delegada que cuida do caso, a família da menor frequentava a Igreja e tinha contato muito próximo com o frei.

A mãe da menor não tinha conhecimento do caso e ficou visivelmente surpresa e abalada quando soube do envolvimento da filha com o líder religioso. Ela acompanhou todo o depoimento da menina, na delegacia.

Leia Também