EM DOIS ANOS

Fornos elétricos de padarias vão ter selo de qualidade do Inmetro

Fornos elétricos de padarias vão ter selo de qualidade do Inmetro
04/09/2012 16:13 - Agência Brasil


O Instituto Nacional de Metrologia Qualidade e Tecnologia (Inmetro) divulgou hoje (4) um regulamento para fornos elétricos comerciais, que serão classificados quanto à eficiência energética, visando a diminuir os custos das cerca de 70 mil panificadoras do país.

Em aproximadamente dois anos, os fornos vão ganhar um selo de qualidade de segurança e eficiência energética, com as classificações de A (mais eficiente) a D (menos eficiente). O objetivo é orientar o panificador na compra de equipamentos mais econômicos e estimular a produção industrial de fornos que gastem menos energia. O selo será concedido atendendo novos requisitos de fabricação, importação e comercialização desses equipamentos.

De acordo com o coordenador do Programa Brasileiro de Etiquetagem do Inmetro, Marcos Borges, fornos mais eficientes podem significar até 30% de economia no consumo de energia elétrica. “Essa atividade é a que mais gera gastos para esses comerciantes, na sua maioria micro e pequenas empresas. Nossa expectativa é que essa economia influencie no preço do pãozinho, pois se diminuir esse custo, o consumidor também acaba favorecido”, disse o coordenador.

“Outro impacto positivo é uma maior competitividade e crescimento desse setor que emprega muita gente no país,” acrescentou.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".