TRÁFICO DE DROGAS

Força Nacional registra aumento de apreensões

Força Nacional registra aumento de apreensões
15/08/2012 00:00 - DA REDAÇÃO


As ações da Força Nacional de Segurança Pública no combate ao tráfico de drogas têm apresentado resultados significativos no âmbito dos programas executados pelo governo federal no enfrentamento ao crime e à violência no Brasil. 

Só no primeiro semestre deste ano, já foram apreendidos 454 kg de cocaína, quase cinco vezes o total de cocaína retirada das ruas durante todo o ano de 2011 (94 kg), e 65 kg de crack, o que representa um aumento de 200,7% na quantidade de crack apreendida no ano passado (24 kg).

De janeiro a junho de 2012, também foram apreendidos 2.452 kg de maconha e 168 armas de fogo. Os trabalhos de policiamento ostensivo resultaram ainda em 906 prisões e 527.111 abordagens. Nesse mesmo período, a perícia forense da Força Nacional realizou 3.083 laudos de balística, 228 de drogas e 112 de local de crime, além de 443 necropsias e identificações criminais. Já as equipes de polícia judiciária da Força expediram 2.284 intimações, remeteram 268 inquéritos ao Poder Judiciário e fizeram 1.651 inquirições, 36 representações de prisão preventiva e 106 representações judiciais.

Com um efetivo de 1.100 policiais militares e civis, bombeiros e peritos de diversos estados da federação, a Força Nacional está atuando em 12 missões, espalhadas em todas as regiões do país. São elas: 'Defesa da Vida' no Pará, Rondônia e Maranhão; 'Terras Indígenas' na Bahia; "Roosevelt" em Rondônia, "Estratégia Nacional de Segurança Pública nas Fronteiras (Enafron) nos estados do PA, AP, AM, AC, RO, RR, MS, PR e SC; "Jaraguá" em Alagoas; "Potiguar" no Rio Grande do Norte, "Tekohá" no Mato Grosso do Sul; "Protetor" no Amazonas e Pará; "Xingu" no Pará; "Tambiá" na Paraíba, "Cerrado" em Goiás e "Pacificadora" no Rio de Janeiro.

Dentre as finalidades dessas operações estão o apoio aos governos estaduais e à Polícia Federal no restabelecimento da ordem pública, repressão aos crimes ambientais, preservação de terras indígenas e combate ao tráfico de drogas e armas na região de fronteira.
 

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".