Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

Fora da Olimpíada, gêmeas do nado chegam a Londres e criticam critério

Fora da Olimpíada, gêmeas do nado chegam a Londres e criticam critério
28/07/2012 18:00 - TERRA


Bia e Branca Feres, as gêmeas brasileiras do nado sincronizado, não disputarão a Olimpíada de 2012, em Londres. Mesmo assim, desembarcaram neste sábado na capital inglesa, onde trabalharão na divulgação de produtos e atletas de uma fabricante alemã de material esportivo. No Aeroporto de Heathrow, as duas chegaram sem muito alarde, mas criticando os critérios da classificação olímpica e assegurando: ainda pensam em disputar a Olimpíada de 2016, no Rio de Janeiro.

Ex-integrantes do time que disputa a modalidade por equipes, e que ficou fora da Olimpíada de 2012, as duas viram a classificação de somente oito equipes, tendo uma de cada continente e ainda a anfitriã, como injusta. Segundo elas, seria necessário haver mais vagas, de forma a contemplar outros países que acabam ficando fora em detrimento de outros continentes. 

"O que acaba acontecendo é que a Olimpíada é a competição mais fraca do nado sincronizado. Toda final de nado sincronizado tem 12 países; na Olimpíada tem oito, e não são os oito melhores. Tem que ir um de cada continente. A Austrália não é forte no nado, o Egito vai representando a África. Vários países bons ficam fora. Não é justo", desabafou Branca.

Felpuda


Alguns políticos estão se aproveitando deste momento preocupante de pandemia para sugerir projetos oportunistas que, em alguns casos, são de resultados extremamente duvidosos. O mais interessante – para não dizer outra coisa – é que se for analisado o desempenho normal dessas figuras, verifica-se que essa preocupação toda nunca esteve no topo das suas prioridades. Ano eleitoral é assim mesmo. Lamentável!