Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Fogo em florestas faz Chile decretar alerta por poluição em Santiago

9 JAN 14 - 22h:00Agência Brasil

Os 23 incêndios florestais que atingem cinco regiões do Chile nos últimos dias fizeram com que o presidente Sebastián Piñera decretasse alerta sanitário em quatro regiões, incluindo a Metropolitana, onde fica Santiago. Hoje, a capital chilena amanheceu com altos índices de poluição provocados pela fumaça.

O maior incêndio na área de Santiago acontece em Melipilla, na área rural da Região Metropolitana, afetando a qualidade do ar em todos os bairros da cidade. Os mais afetados são Cerrillos e Puente Alto, na zona sul de Santiago, que chegaram ao nível de alerta.

O fogo já destruiu cerca de 15 mil hectares de mata nativa, pastagens e eucaliptos, segundo a Corporação Nacional Florestal (Conaf), que monitora os parques chilenos. A fumaça provocada pelo incêndio formou uma densa nuvem na cidade, dificultando a vista da Cordilheira dos Andes.

O alerta também vale para as regiões de Valparaíso, Maule e Araucanía, onde fica a cidade turística de Pucón. A Conaf afirma que, dos 23 incêndios, 18 estão controlados. O maior deles acontece em uma área próxima à cidade de Constitución, na região do Maule, no sul do país, que ainda se alastra.

Desde o início do verão, o Chile se vê afetado por 66% a mais de incêndios que no ano passado, e já foram queimados mais de 40 mil hectares em nível nacional, sem registro de vítimas. O verão na região central do país é quente e seco, chegando em alguns casos a ter períodos de mais de três meses sem chuva. 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

ANTISSEMITISMO

Confederação Israelita do Brasil decide processar Ciro Gomes

Árvore na calçada impede passagem e coloca segurança de pedestres em risco
FALTA DE ACESSIBILIDADE

Árvore impede passagem em calçada e traz riscos; Veja vídeo

MINAS GERAIS

Quase 3 meses após tragédia, 32 barragens da Vale estão interditadas

CORREIO DO ESTADO

Confira o editorial desta segunda-feira: "Aonde estão as autoridades?"

Mais Lidas