Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ARGENTINA

Fogo em depósito mata nove socorristas em Buenos Aires

Fogo em depósito mata nove socorristas em Buenos Aires
05/02/2014 16:15 - FOLHA PRESS


Pelo menos nove membros da equipes de emergências de Buenos Aires morreram hoje e outros sete ficaram gravemente feridos quando tentavam apagar um incêndio em um depósito situado em um bairro no sul da capital, informaram fontes oficiais.

A presidente argentina, Cristina Kirchner, decretou dois dias de luto, anunciou o chefe de Gabinete do Governo, Jorge Capitanich.

O secretário de Segurança argentino, Sergio Berni, detalhou que as vítimas são seis integrantes dos bombeiros, dois integrantes da defesa civil e um bombeiro voluntário.

As mortes ocorreram por conta do desabamento de parte da alvenaria do edifício, situado no bairro de Barracos, enquanto as equipes de emergência iniciavam as tarefas para apagar o incêndio.

A parede caiu quando um grupo de bombeiros tentava abrir com uma serra elétrica um buraco em um portão de ferro para poder entrar no depósito. Outras três paredes também desabaram sucessivamente durante as operações de resgate, mas sem causar novas vítimas.

Há também sete soldados gravemente feridos com politraumatismos e que foram transferidos aos hospitais mais próximos.

"Hoje há uma grande comoção sobre Barracos porque perder cinco ou seis bombeiros, ou a quantidade que seja, comove muito", contou à Agência Efe o morador Juan Carlos Giles, com lágrimas nos olhos, que viu quando a parede do edifício caiu sobre "umas 15 pessoas que estavam trabalhando".

Giles tinha visto a rachadura pela qual "a fumaça estava saindo" e, prevendo o que ia acontecer, pediu aos vizinhos que se retirassem, porque aquela parte ia cair.

"Estamos muito consternados, são companheiros nossos", assinalou Alberto Crescenti, titular do Sistema de Atendimento Médico de Emergências (Same).

Incêndio

O fogo começou em um edifício antigo que servia como depósito de documentação bancária no bairro de Barracos, no sul da capital, e causou o colapso da estrutura, além dos demais desabamentos.

Roberto Leva, que nasceu e viveu toda sua vida em Barracos, contou à Agência Efe que, quando escutou as sirenes dos bombeiros, saiu na sacada de seu apartamento, no oitavo andar, e dali viu a parede cair, mas não pensou que aconteceria uma tragédia.

"Fiquei dura (impactada) ao escutar a explosão", disse à Agência Efe uma vizinha do bairro que estava passeando com seu cachorro a meia quadra do armazém no momento que começou o incêndio.

O incêndio ocorreu no começo da manhã e foi controlado sem afetar os imóveis mais próximos. O prédio que abrigava o depósito da empresa americana Iron Mountain datava do século XIX. 

Felpuda


Sindicalista defende o fim de mordomias e privilégios dos políticos e dos integrantes de outros Poderes, conforme divulgação feita por sua assessoria. Para ele, está na hora de se colocar um basta nessa situação, questionando, inclusive, o número de parlamentares e de assessores. Entretanto, não demonstra a mesma aversão por aqueles dirigentes de sindicatos que se perpetuam no poder e que comandam mais de uma entidade, assim como ele. Afinal, o exemplo deve vir de casa, né?