Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CIDADES

Focos de incêndio aumentam 63% no Estado

Focos de incêndio aumentam 63% no Estado
01/09/2010 06:29 -


O tempo seco tem contribuído não somente para o aumento das queimadas em terrenos baldios, mas também para espalhar por Mato Grosso do Sul os focos de incêndios florestais. De acordo com o coordenador do Sistema Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (Prevfogo), vinculado ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Márcio Yule, em agosto deste ano o aumento da quantidade de focos na vegetação nativa do Estado foi de 63%, em relação ao mesmo mês de 2009. “Monitoramos e agosto 687 focos em MS. No mesmo mês do ano passado havíamos registrado 420 incêndios”.
Ainda de acordo com Yule, de janeiro até ontem, o Prevfogo notificou 1.505 queimadas em áreas de floresta em Mato Grosso do Sul. “A maior parte dos focos, quase que 90%, são registrados no Pantanal. Isso porque fazendeiros insistem em, nessa época do ano, colocar fogo nas pastagens, para a renovação. Como por conta do vento, as chamas são difíceis de controlar, o fogo acaba espalhando-se”.

Proibição
As queimadas controladas estão proibidas, em Mato Grosso do Sul, o dia 12 de julho e vale até o dia 30 de setembro para a maior parte do Estado e até o final de outubro no Pantanal.
Provocar incêndio florestal é crime e o responsável pode ser punido com multa ou pena de 1 a 8 anos de prisão.
Ontem, pelo menos três grandes focos eram combatidos pelos Bombeiros: em Jaraguari, em uma área de 200 hectares, Chapadão do Sul e Camapuã. (AZ)

Felpuda


Considerados “traíras” por terem abandonado o barco diante dos indícios da chegada da borrasca à antiga liderança, alguns pré-candidatos terão de se esforçar para escapar da, digamos assim, vingança, velha conhecida da dita figurinha. Dizem por aí que há promessas nesse sentido, para que os resultados dos “vira-casacas” nas urnas sejam pífios. Sabe aquela velha máxima: “Pisa. Mas, quando eu levantar, corre!” Pois é...