Campo Grande - MS, quinta, 16 de agosto de 2018

disputa

Fluminense joga contra um São Paulo em crise

22 MAI 2011Por Gazeta Press00h:01

A estreia de Fluminense e São Paulo no Campeonato Brasileiro não será em meio ao clima esperado pelos dois clubes. Enquanto o atual campeão nacional chega de eliminações no Carioca e também na Libertadores, os paulistas se sentem obrigados a vencer para acabar com uma forte crise que já dura mais de uma semana. Neste domingo, às 18h30 (de Brasília), os clubes se enfrentam em busca de tranquilidade, no estádio de São Januário.

O Fluminense começa o Campeonato Brasileiro em um clima de desconfiança após a saída da Libertadores. Os tricolores seguem sob o comando do técnico interino Enderson Moreira, que não poderá contar com o volante Diguinho. O jogador sofreu um estiramento na coxa e foi vetado. Diogo treinou entre os titulares e deverá ser seu substituto. SOuza corre por fora pela vaga.

No entanto, o treinador terá a volta do meia Deco. ELe treinou normalmente na sexta-feira e confirmou presença no confronto. Enderson Moreira comemorou o seu retorno aos gramados.

- Deco é um jogador que a gente não pode nem comentar muito porque é notório para todos o seu talento. Ele é muito inteligente, sabe se posicionar em campo e organizar o time na frente. É um jogador diferenciado por tudo que fez e pode fazer pelo Fluminense - disse.

Já o atacante Fred éa única dúvida. O capitão e recém-convocado para a seleção está com amigdalite e sinusite, mas ainda tem chance de entrar em campo no domingo. Caso não consiga se recuperar, Rodriguinho será seu substituto. Araújo segue fora e pode ser dispensado nos próximos dias. O comandante tricolor elogiou o possível titular.

- Rodriguinho vai entrar por opção. É claro que contávamos com o Araújo, mas o Rodriguinho, eu sempre fiz questão de tê-lo presente, porque dá velocidade, é um jogador de força, muito importante para aquilo que a gente pensa neste momento. Infelizmente, não contamos com ele na Libertadores, mas passamos a contar no Brasileiro - declarou.

Depois de o técnico Paulo César Carpegiani quase ser demitido do cargo por conta da queda na Copa do Brasil diante do Avaí, o São Paulo ainda passou por mudanças em sua diretoria até finalmente ter a chance de espantar a crise dentro de campo.

- Sabemos que temos jogadores de qualidade e condições de vencer o Brasileiro. Talvez a crise tenha sido tão grande porque, depois das saídas de Flamengo e Palmeiras, o São Paulo era o favoritíssimo na Copa do Brasil, mas não existe mais equipe fraca como antigamente. Talvez a diretoria tenha acertado agora em manter o Paulo, que já conhece o grupo e sabe as posições certas de cada um -, analisou o zagueiro Alex Silva.

Mesmo assim, o treinador inicia o campeonato pressionado, pois precisa de uma sequência satisfatória para não ser ainda mais criticado nos bastidores do clube. Só uma série de vitória pode dar tempo a Carpegiani e paz ao elenco, que já foi alvo de protestos da torcida.

Apesar da frustração pela queda no torneio de mata-mata, o garoto Lucas quer aproveitar o lado positivo de não ter outras competições neste momento. Nos anos anteriores, o Tricolor paulista iniciou o Brasileirão sem tanta atenção, já que se concentrava mais na Libertadores disputada simultaneamente.

- Isso pode ajudar. Quando você entra em uma só competição, sem se preocupar com outras, o foco acaba sendo somente nela. Temos de ver por esse lado. Nós queremos voltar à Libertadores e voltar a conquistar títulos. Este é um campeonato de pontos corridos, não podemos vacilar neste começo -, alertou.

Carpegiani tem problemas para escalar a defesa nesta estreia do Brasileirão. O trio de zaga titular está entregue ao departamento médico. Miranda e Rhodolfo devem ficar fora do confronto, enquanto Alex Silva ainda alimenta esperança de se recuperar a tempo. Luiz Eduardo, Xandão e Bruno Uvini são as opções para o setor.

Leia Também