terça, 17 de julho de 2018

BRASILEIRÃO

Flu vence e segue em busca do título

28 NOV 2010Por ARLINDO FLORENTINO19h:13

O Fluminense conquistou uma vitória de virada, neste domingo, para garantir sua permanência na liderança do Campeonato Brasileiro. Diante de um Palmeiras bastante pressionado e pouco criativo, o Tricolor carioca venceu por 2 a 1, com o apoio da torcida alviverde, que compareceu em minoria na Arena Barueri e pressionou bastante o time de Luiz Felipe Scolari.

Em um jogo atípico pelo comportamento das arquibancadas, Dinei abriu o placar para o Verdão e foi bastante vaiado pelos palmeirenses, que não queriam a vitória do time, já que seria benéfica para o rival Corinthians. Ainda no primeiro tempo, Carlinhos empatou o jogo e viu a comemoração do estádio inteiro. Deola, autor de várias defesas difíceis na partida, virou o alvo de xingamentos e até de copo de água da torcida alviverde.

No segundo tempo, diante de um adversário desorganizado, o Fluminense virou o placar. Tartá pegou um rebote de Deola e, sem ser incomodado pela zaga, mandou para as redes.

Com o placar, o Fluminense se manteve na liderança, com 68 pontos, seguido de perto pelo Corinthians, com 67. Na última rodada do Brasileirão, o time de Muricy Ramalho enfrentará o Guarani, no Estádio Olímpico João Havelange, o Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ) domingo. Já o Palmeiras se despede do campeonato diante do Cruzeiro, em Minas Gerais. Para ser campeão os tricolores dependem de um simples triunfo sobre o Bugre.

A hostilidade da torcida do Palmeiras não impediu o time alviverde de abrir o placar logo no primeiro lance do jogo, aos três minutos. Leandro Euzébio errou na saída de bola e deu um presente para Dinei, que apareceu em diagonal pela meia-direita e soltou um belo chute para abrir o placar, sem dar qualquer chance de defesa a Ricardo Berna.

Depois do gol, a própria torcida alviverde xingou o autor do gol e entoou gritos de "vergonha, vergonha". O Fluminense, por sua vez, precisou de alguns minutos ainda para diminuir o nervosismo e conseguir trocar passes na frente. Aos poucos, o time carioca passou a aproveitar os espaços da defesa palmeirense.

Deola, então, se destacou com defesas importantes, virando o novo alvo da torcida. O arqueiro interceptou chute de Conca e foi bastante xingado pelos palmeirenses. Em cobrança de falta do argentino, Emerson cabeceou no travessão. Pouco depois, Deco desperdiçou boa chance na área Acuado na defesa, o Verdão pouco criava na frente, com seus atacantes apagados e o meio-campo improdutivo. A torcida da casa, por sua vez, chegou a arremessar um copo de água em direção ao gol de Deola.

Melhor em campo, o Fluminense abriu o placar, aos 18 minutos. Carlinhos encarou a marcação pela direita e bateu com classe, no ângulo para balançar as redes. A torcida do Palmeiras vibrou bastante com o gol, e a do Fluminense fez festa na arquibancada.

E o time visitante quase virou logo em seguida. Em cobrança de falta ensaiada, Fred chutou forte e viu a bola parar no peito de Deola, que, no lance seguinte, espalmou de forma impressionante batida de Emerson. Com a zaga palmeirense em dificuldades, Conca também só parou no goleiro.

Aos 31 minutos, o tão esperado 'quadrado mágico' do Fluminense foi desfeito, em função das dores na coxa de Deco, substituído por Tartá. O time visitante seguiu com o domínio da partida, mas não voltou a balançar as redes até o fim do primeiro tempo. Já o Palmeiras, que só deu mais um chute no gol, com Gabriel Silva, saiu bastante xingado de campo. Torcedores próximos à saída para os vestiários protestaram bastante, principalmente contra Deola.

No segundo tempo, o Palmeiras voltou com Fernando na vaga de Marcos Assunção, mas o panorama do jogo não mudou, com o Tricolor pressionando. Fred, inclusive, recebeu completamente livre na área e chutou por cima do gol, desperdiçando chance incrível.

Desta forma, aos 12 minutos, o Fluminense virou o placar. Emerson fez jogada pela esquerda e bateu, exigindo defesa de Deola. No rebote, Tartá dominou com tranquilidade na área e, livre, bateu no canto para balançar as redes.

Depois do gol, o Fluminense ainda fez novo avanço, mas passou a administrar o resultado, enquanto o Palmeiras pouco avançava. Nos minutos finais, o jogo ficou concentrado no meio-campo, sem avanços dos dois lados.

As duas equipes voltam a campo no próximo domingo. O Fluminense recebe o Guarani no Estádio Olímpico João Havelange, o Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ). Já o Palmeiras visita o Cruzeiro na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas (MG).
 

Leia Também