Domingo, 17 de Dezembro de 2017

ousadia

Flanelinhas retornam um dia após operação

29 JAN 2014Por Rafael Bueno00h:00

Flanelinhas voltaram a atuar no centro de Campo Grande, um dia após a operação da Polícia Civil, realizada na segunda-feira, para coibir a prática ilegal de cuidar de veículos em região de estacionamento regulamentado.

No dia da operação, 20 pessoas foram detidas por exercício ilegal da profissão. Mas como não havia reincidentes dentre os detidos, todos foram ouvidos e soltos.

O delegado responsável pela operação Tolerância Zero, Fernando Nogueira, já tinha previsto a volta dos flanelinhas na região. “É preciso que a prefeitura coloque guardas municipais para fiscalizar o Parquímetro ou então pare de cobrar pelo serviço”, argumentou.

A operação partiu de pedido de comerciantes preocupados com a perda de clientes. Houve denúncias de que flanelinhas estavam impondo preços pela guarda do veículo.

Em alguns casos os condutores eram coagidos a estacionar em outro local, caso não fossem pagar. Com isso, de acordo com comerciantes, os clientes deixaram de parar em alguns trechos na região por pressão dos flanelinhas e migraram para os shoppings centers.

O delegado adverte a quem insistir com a prática ilegal, de que a reincidência pode levar a pena de até três meses de detenção. As batidas policiais continuam nos próximos dias na região, com datas a serem definidas.

Dentre os pontos onde há muitas reclamações da presença de flanelinhas estão os cruzamentos da Rua Dom Aquino com as ruas Calógeras, 13 de maio e 14 de Julho. Outro cruzamento bastante crítico fica na Rua 15 de Novembro com a Calógeras.

Fiscalização
A reportagem entrou em contato com a assessoria da prefeitutra, mas não houve resposta sobre a falta de fiscalização municipal na área do Parquímetro, onde os flanelinhas agem livremente.

Leia Também