Quinta, 22 de Fevereiro de 2018

RONALDO

Flamengo aceita fazer jogo de despedida

23 FEV 2011Por terra15h:10

Ronaldo pediu desculpas à torcida do Flamengo por não ter jogado com a camisa do clube. A mãe do craque, dona Sônia, revelou que a família, composta por rubro-negros, sonha em ver o jogador atuar pelo time, mesmo que em um jogo de despedida. E os dirigentes da Gávea parecem simpáticos à ideia de homenageá-lo.

"Seria uma bela despedida. Ele poderia jogar um tempo com a camisa do Flamengo e outro com a do Corinthians. Ele merece", disse ao jornal carioca Mais a presidente do Flamengo, Patricia Amorim.

Por enquanto, ainda não há um projeto para a organização do jogo. Porém, Patricia disse que falará com o presidente do Corinthians, Andrés Sanches, para saber se há interesse do clube paulista em realizar o jogo.

"Precisaria conversar com o Andrés, com quem tenho uma relação tranquila. Mas acho que seria viável sim a organização do jogo", comentou a presidente, que ainda contou já ter pensado no assunto anteriormente.

"Já haviamos pensado nisso, mas não sabíamos da vontade do jogador. Com os últimos acontecimentos (pedido de desculpa de Ronaldo e declarações da mãe do jogador), vamos retomar as conversas e voltar a pensar sobre o assunto", prometeu.

Torcida flamenguista não perdoa Ronaldo

A presidente pode estar de braços abertos para a despedida de Ronaldo no Flamengo, mas parece que a ideia não é muito bem-vinda entre os torcedores, que acusam o ex-atacante de traição, por ter treinado no Ninho do Urubu antes de assinar com o Corinthians.

"Acredito que, pelo menos a nossa organizada, não será favorável a essa ideia. Seria muito mais interessante que se homenageasse os jogadores que estão conosco agora, como o Ronaldinho e os que conquistaram o título de 87, recentemente reconhecido. A diretoria daria um passo para trás se fizesse isso. Que ele faça sua despedida no Corinthians. O que ele fez foi realmente uma traição", afirmou Andre Gaudio, conselheiro de uma torcida organizada, que, apesar disso, disse que compareceria caso ocorresse o jogo.

"Não é a minha vontade e tenho certeza que da torcida também não. Mas, sempre que tiver Flamengo em campo, nós estaremos lá. Em respeito à instituição nós compareceríamos", disse.

Leia Também