POLÍTICA

Fina estampa

Fina estampa
02/02/2010 23:03 - ARCÂNGELA MOTA, TV PRESS


Patrícia Dejesus conhece bem o autor Tiago Santiago. Por três anos, a atriz interpretou a mutante Perpétua na trilogia “Caminhos do coração”, assinada por ele na Record. Mas, mesmo assim, ela confessa que recebeu com surpresa o convite de Tiago para atuar em “Uma rosa com amor”, primeira novela do autor no SBT, com estreia prevista para o final de fevereiro. “Ainda estou começando minha carreira. Nem acreditei quando ele disse que tinha uma personagem para mim. Estou lisonjeada”, deslumbra-se. Na novela do SBT, Patrícia será Alabá, uma jovem atriz descendente de nigerianos. Criada no Brasil, ela é a melhor amiga da estrela internacional Roberta Vermont, personagem de Isadora Ribeiro. “Alabá é rica e bem educada. Sabe de todos os segredos da Roberta. É uma espécie de fiel escudeira”, adianta. Patrícia conta que se dedicou ao estudo da cultura da Nigéria durante alguns meses. Além de pesquisar sobre aquele país africano, ela visitou uma colônia de nigerianos em São Paulo. “Busquei muitas referências porque quero estar preparada para o que o Tiago escrever. Mas a personagem não é nada caricata. É uma pessoa sofisticada, com toques africanos”, explica a atriz, que se prepara para fazer a segunda novela de sua carreira. “Não me preocupo com a falta de experiência, mas procuro me calçar para não ser pega de surpresa”, pondera. As semel ha nças entre Patrícia e Alabá não se resumem à profissão de atriz. Assim como sua personagem, Patrícia também se considera cosmopolita. Em sua carreira de 13 anos como modelo, ela morou em seis países. E acredita que essa vivência vai ser fundamental para o papel. “É mais uma característica que eu posso emprestar a Alabá. Tudo que possa enriquecer a personagem é bem-vindo”, avalia. Foi após uma crise em sua carreira como modelo que Patrícia decidiu apostar suas fichas na interpretação. “Não estava mais feliz e fui correr atrás de algo diferente”, conta. Após um tempo fazendo cursos de teatro, ela foi fazer um teste, apenas por experiência, para a novela “Caminhos do coração”, da Record. E acabou passando de primeira. “Achei que não estava pronta e recusei o papel. Depois voltei atrás e, após um mês de novela, não consegui me imaginar fazendo outra coisa”, lembra. Se em seu primeiro trabalho o receio de não estar preparada assolou a atriz, quando recebeu o convite para atuar em “Uma rosa com amor” isso não foi uma preocupação. Tanto que ela nem hesitou em trocar de emissora para aceitar o papel. “Topei na hora. Vou com o Tiago para onde ele me convidar”, derrete-se. Agora, ela se prepara para viver uma personagem realista e determinada, que pouco tem em comum com a romântica mutante da trama da Record. “Alabá é uma personagem mais madura, que marca bem a fase que estou vivendo”, analisa.
smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".