Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, sexta, 16 de novembro de 2018

Polêmico

Fim do fator previdenciário pouco ajuda quem quer se aposentar

9 JUL 2012Por Vinicius Squinelo00h:02

Proposta que ganhou “musculatura” no Congresso, o fim do fator previdenciário gera polêmica entre parlamentares, porém, caso aprovada, pouco deve mudar para o verdadeiro interessado: o brasileiro que quer se aposentar.

Esta é a opinião do advogado Onor Santiago da Silveira Júnior, presidente da Comissão de Direito Previdenciário da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional de Mato Grosso do Sul (OAB/MS).

Criado em 1991, e regulamentado em 99, o fator previdenciário aplica um cálculo do valor da aposentadoria por tempo de serviço, levando em conta diversos fatores, desde à expectativa de vida do brasileiro até a “sobrevida” do assegurado. Sempre contestado, o fator pode estar chegando perto do fim, ameaçado de perder o posto para a já apelidada “fórmula 85/95”, proposta com maior apoio dentro do Congresso.

“Por essa proposta, para conseguir a aposentadoria, a soma da idade da pessoa e o tempo de contribuição ao INSS deve atingir 85 anos para as mulheres, e 95 para os homens”, explicou Santiago. “Na prática, um homem, por exemplo, tem que ter 60 anos de idade e 35 para se aposentar”, frisa o advogado.

Leia mais no jornal Correio do Estado

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também