Campo Grande - MS, terça, 21 de agosto de 2018

OS SENHORES DA GUERRA

Filmagem empolga moradores e movimenta economia

16 MAI 2011Por AGÊNCIA BRASIL00h:00

Antes mesmo de chegar aos cinemas, Os Senhores da Guerra já está movimentando Santa Maria, a 292 quilômetros (km) de Porto Alegre. Empolgada com a escolha do município para servir de cenário para os dois longas-metragens, a população está dando todo o apoio possível à realização da superprodução dirigida pelo escritor e cineasta Tabajara Ruas. O grande número de atores e técnicos envolvidos nos filmes também aumentou a procura por hotéis e restaurantes na cidade – um dos principais polos universitários do Rio Grande do Sul.

"Já tenho trator, carregadeira e caminhonete com tração nas quatro rodas à disposição do pessoal do filme. O importante é a gente contribuir com a arte", disse Gilberto Antolini, dono da fazenda onde estão sendo gravadas as cenas de combate entre maragatos e chimangos.

A ajuda de Antolini é fundamental para a superprodução. Além da fazenda, ele é dono de uma frota de máquinas que extrai areia destinada à construção civil. Nesta época do ano, como as chuvas na região não dão trégua, os tratores também servem para desatolar os carros que levam toda parafernália até a beira do Rio Vacacaí-Mirim, onde estão sendo filmadas as batalhas.

“É uma experiência pessoal muito rica”, assinalou Antolini. “Nunca tínhamos visto uma movimentação tão grande na nossa região, a não ser em festas. Além disso, temos a oportunidade de ver como se faz um filme, de conviver com atores e diretores e de conhecer pessoas com cabeças tão diferentes.”

Os figurantes também foram selecionados em Santa Maria. A população foi convidada a participar da superprodução por meio do site da prefeitura. Os mais de cem cavalos usados nas batalhas são de moradores da cidade. Foi preciso instalar uma estrutura para cuidar dos animais e prevenir doenças, pois eles precisam ficar confinados no set de gravação.

"Na seleção dos figurantes, demos prioridades aos homens que sabem cavalgar e têm cavalos. Todos eles estão envolvidos nas cenas de batalhas", disse a assistente de produção Bibiana Osório. Já os atores, pouco acostumados à montaria, tiveram que fazer aulas de equitação.

Os donos de hotéis e restaurantes estão gostando da chegada de um grande número de atores e técnicos a Santa Maria, segundo Bibiana. "Os hotéis estão tomados pelas pessoas que trabalham no filme. Elas também acabam movimentando os restaurantes”. Os fornecedores de água e de combustíveis igualmente estão satisfeito com o movimento na cidade. 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também