Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CHUVA

Figueirão recebe ajuda para recuperar danos

Figueirão recebe ajuda para recuperar danos
18/01/2014 00:00 - DA REDAÇÃO


O município de Figueirão (MS) receberá ajuda do governo Estadual para recuperar as áreas danificadas pelas fortes chuvas. A governadora Simone Tebet visitou a cidade e percorreu os cinco bairros afetados pela chuva, incluindo Vila Maria, Jardim Cristina e Nova Conquista.

De acordo com a governadora, o Governo do Estado dará o apoio necessário ao município baseado nos estudos levantados pela SEOP para a reforma e drenagem das ruas, já que as fortes chuvas comprometeram a segurança de moradores em alguns bairros.

“Tivemos fortes chuvas no último fim de semana e viemos até Figueirão para viabilizar alternativas e evitar que os danos causados pela chuva voltem a ocorrer. Trouxemos a Seop para estudarmos reformas e a implantação de drenagem nestas áreas. O Governo do Estado tem um grande carinho por Figueirão, especialmente pelo seu grande potencial econômico na área do turismo, por isso essa atenção na realização de projetos que beneficiem o seu crescimento e também acesso”, disse Simone.

Para o prefeito de Figueirão, Neilo Cunha, o apoio garantido pelo Governo do Estado através da visita da governadora Simone Tebet tranquiliza a população e produtores, fortalecendo o desenvolvimento econômico da região.

“A visita da Simone já era uma promessa antiga e coincidiu de ocorrer após os estragos causados pela chuva na última semana. Foi uma visita positiva, já que tivemos a garantia de apoio para a reforma dos locais afetados, através da Seop. A governadora também fez uma análise do atual cenário promissor que Figueirão vem apresentando, em especial para a área do turismo, destacando os benefícios que o município terá desde que suas vias de acesso estejam em boas condições”, ressaltou o prefeito.

Felpuda


O desgaste de antigas lideranças nacionais, com reflexo em nível local, é a maior preocupação dos dirigentes de partidos para as eleições deste ano, que terá reflexo em 2022. Em épocas passadas, essas figurinhas cruzavam os céus do País para visitarem os municípios e pedirem que a população votasse em seus ungidos. Agora, com pendências judiciais e poder enfraquecido, dificilmente seriam convidadas. A pandemia, que resultou no isolamento social, foi a pá de cal.