Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quinta, 15 de novembro de 2018

EXPLICAÇÃO

Fifa pressiona Blatter por suspeita de corrupção

20 AGO 2012Por terra00h:00

Presidente da Fifa desde 1998, Joseph Blatter foi pressionado publicamente a explicar acusações de corrupção. O juiz alemão Joachim Eckert, desde julho co-presidente da Comissão de Ética da Fifa, exigiu esclarecimentos de Blatter, ameaçando: ou ele faz isso ou vai embora da entidade.

Eckert comentou o assunto em entrevista publicada nesta semana pela revista alemã Focus. Cobrando uma nova atitude na guerra contra a corrupção, o juiz disse que a associação deve ter "total transparência", com todos os seus membros sendo "obrigados a fornecer informações", sem "discriminação de cargos".

Nas palavras do alemão, isso quer dizer que Blatter "ou esclarece tudo" referente às acusações de corrupção "ou vai embora". O suíço é presidente da Fifa desde junho de 1998, quando foi eleito o sucessor do brasileiro João Havelange.

Em março passado, Blatter anunciou mudanças na Comissão de Ética da Fifa, dividindo o órgão responsável por investigar denúncias de corrupção em dois, sendo um para investigar as acusações e outro para julgá-las.

O presidente endureceu a guerra contra a corrupção em meio ao escândalo de corrupção da ISL, no qual Havelange e Ricardo Teixeira, ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), foram acusados de receberam suborno da empresa de marketing em troca de vantagens na venda de direitos de imagem das Copas do Mundo nos anos 1990.

No ano passado, foi anunciado que o próprio Blatter seria investigado pela Comissão de Ética. Ele foi acusado por um adversário na candidatura à presidência da Fifa, Bin Hamman, de não divulgar que conhecia alegados casos de suborno.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também