ESPORTES

Fifa mostra os problemas do Brasil para a Copa de 2014

Fifa mostra os problemas do Brasil para a Copa de 2014
13/07/2010 15:06 -


JohanNesburgo, África do Sul

O presidente da Confederação Brasileira de Futebol, Ricardo Teixeira, já avisou que sua principal preocupação para a Copa do Mundo de 2014 é em relação aos aeroportos, mas a Fifa tem uma lista maior de problemas. Ontem, durante evento de encerramento da edição na África do Sul, o secretário-geral da entidade, Jerome Valcke, mandou o recado para os próximos anfitriões. “Há alguns problemas que precisam ser tratados. É necessário construir estádios, estradas e alguns aeroportos. Também precisam modernizar o sistema de telecomunicações. Vamos trabalhar em todos esses sentidos para que a coisa siga seu curso”, cobrou Valcke.
Executivo responsável por trabalhar diretamente com os organizadores dos Mundiais, Valcke é o integrante da Fifa que faz mais críticas e sugestões públicas sobre o torneio. O dirigente, inclusive, foi o primeiro a criticar duramente o Morumbi, que acabou excluído da edição brasileira.
O presidente Joseph Blatter, por sua vez, evita dar seu parecer oficial sobre o que pensa. As opiniões do mandatário em relação a problemas são tratadas apenas internamente na Fifa. “Não sei se há problemas ou não (na organização do Brasil), o que me interessa são as soluções”, esquivou-se ele. A partir de agora, a Fifa passará a se dedicar mais ao torneio de 2014.
Nos bastidores da CBF, a pendência considerada urgente refere-se a São Paulo, que não tem estádio depois da exclusão do Morumbi. Ricardo Teixeira pretende reunir-se com autoridades paulistas na próxima semana para definir o novo projeto da cidade.
smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".