Campo Grande - MS, segunda, 20 de agosto de 2018

esporte

Fifa absolve Blatter, suspende opositor e mantém eleição

29 MAI 2011Por FOLHA ONLINE17h:52

Apesar da série de denúncias envolvendo a entidade, o Comitê de Ética da Fifa anunciou neste domingo que a próxima eleição está mantida para quarta-feira e que o presidente Joseph Blatter não será alvo de investigações por parte do organismo que controla o futebol mundial.
Por outro lado, foi punido o presidente da Confederação Asiática de Futebol, Mohamed Bin Hammam, candidato de oposição até a véspera do encontro, quando informou a sua desistência, acusado de propina.

Ele e o presidente da Concacaf (Confederação de Futebol da América do Norte e do Caribe), Jack Warner, estão suspensos temporariamente de qualquer atividade relacionada ao esporte.

Na última quarta-feira, o comitê havia aberto uma investigação contra quatro dirigentes, entre eles Bin Hammam, por "possíveis violações" de seu código e "alegações de fraude".

A candidatura do Qatar à Copa-2022, da qual Bin Hammam foi articulador, é acusada por jornais ingleses de oferecer dinheiro a cartolas para receber votos.

Bin Hamman, 61, que lançou sua campanha com base em uma plataforma anti-corrupção, disse em seu blog que estava desistindo da disputa pelo bem da reputação da Fifa.

Também vice-presidente da entidade, Jack Warner disse neste sábado que os próximos dias serão turbulentos. "Um tsunami futebolístico vai bater na Fifa", afirmou à imprensa de seu país, Trinidad e Tobago. "Chegou a hora em que devo parar de fingir de morto."

Blatter

Segundo o site da Fifa, a investigação contra Blatter foi aberta a pedido de Bin Hamman.

"A justificativa da solicitação é que, no relatório apresentado ao comitê no início da semana pelo também membro do Comitê Executivo Chuck Blazer, o vice-presidente Jack A. Warner teria informado Blatter com antecedência sobre possíveis pagamentos em dinheiro às delegações que participaram de uma reunião especial da CFU (União Caribenha de Futebol), aparentemente organizada por Warner e Hammam, nos dias 10 e 11 deste mês. Mohamed Bin Hamman alega que, à época, o presidente da Fifa não se opôs aos pagamentos", dizia a nota publicada no site da entidade.

Blatter prestou esclarecimentos sobre o caso neste sábado. Neste domingo, o dirigente depôs perante ao comitê de ética da entidade. Foi inocentado.

Secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke minimizou as acusações envolvendo também o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, e afirmou não ver motivos para a eleição ser adiada. Blatter, agora, é candidato único à mais uma reeleição --ele está desde 1998 na entidade.

Leia Também