Domingo, 18 de Fevereiro de 2018

regulamento

FIA bane artigo contra ordens de equipe e adota motor 'ecológico'

10 DEZ 2010Por Gazeta Esportiva15h:26

Nesta sexta-feira, o Conselho Mundial da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) se reuniu em Mônaco para definir algumas alterações no regulamento da Fórmula 1. Entre os assuntos discutidos, ressurgiu a polêmica dos jogos de equipes e também a adoção de motores "ecológicos" a partir de 2013.

"O artigo proibindo as ordens de equipe (39.1) foi deletado. Os times serão alertados que quaisquer ações que possam trazer má reputação ao esporte são abordadas de acordo com artigo 151c do Código Desportivo Internacional", disse o comunicado da entidade.

Com isso, a Fia "lava as mãos" com relação aos jogos de equipe, mas não exime os articuladores de uma punição pelo Código Desportivo. O artigo que proibia as ordens dos boxes foi criado após a ultrapassagem de Michael Schumacher em Rubens Barrichello no GP da Áustria, em 2002. Neste ano, o assunto veio à tona, mais uma vez com a Ferrari, com Fernando Alonso e Felipe Massa no GP da Alemanha.

A armação da equipe com seus pilotos ficou evidente com a agora famora frase do engenheiro a Massa em Hockenheim: "Fernando está mais rápido que você. Você confirma que entendeu a mensagem?". Por causa disso, a FIA, que antes tinha acesso apenas a alguns trechos da conversa entre piloto-engenheiro, definiu que a partir do ano que vem receberá todos os áudios.

Outro assunto importante também debatido foi a adoção de motores "ecológicos" na categoria. A partir de 2013, a F-1 utilizará propulsores de quatro cilindros turbo com 1,6 litros ao invés dos usados atualmente, V8 de 4,6 litros. A medida objetiva aumentar a eficiência dos motores em até 50%, reduzindo assim o gasto com combustível.

"Esses motores vão oferecer uma redução de 35% no consumo dos combustíveis, e vai contar com um extensivo gerenciamento de energia, além de sistemas de reaproveitamento de energia, a fim de manter o atual nível de performance. Em 2013, serão permitidos cinco motores por piloto, mas a cada ano depois disso, o limite vai ser de quatro", informou o órgão. O atual limite de motores é de oito por piloto.
 

Leia Também