terça, 17 de julho de 2018

INTERIOR

Festival cultural agitará Porto Murtinho a partir do dia 12

30 OUT 2010Por OSCAR ROCHA00h:15

Porto Murtinho se prepara para o evento que já entrou no calendário de atrações do Estado. De 12 a 15 de novembro, acontecerá o Festival Internacional, que chega à sexta edição com a perspectiva de reunir perto de 20 mil pessoas usufruindo de atividades diárias e noturnas. A intenção é destacar competição  e cultura. “Desde a primeira edição conseguimos mostrar um pouco da cultura da nossa região, dos países vizinhos – Paraguai, Bolívia e Argentina – e de outras cidades do Estado”, explica a secretária de Turismo, Indústria e Comércio de Porto Murtinho, Vivian Barbosa da Cruz.

A data do festival foi escolhida para atrair turistas no período da baixa temporada na região, iniciando a piracema. O período que recebe maior fluxo de turistas é entre agosto e outubro, quando a pesca esportiva é a grande atração.

A programação durante o dia destacará a travessia do Rio Paraguai a nado, corridas de barcos e chalana e será lançado este ano também o Circuito Internacional de Corrida e Caminhada no Dique, organizado em parceria com a 2° Companhia de Fronteira.
À noite aconteceará um dos pontos altos da maratona, a disputa entre o grupo do Touro Bandido e o Touro Encantado. A partir da lenda da região, Touro Candil, que destaca elementos das culturas paraguaias e brasileiras, assim como a importância da criação bovina e a religiosidade da população, acontece competição entre duas formações. “A cada ano os grupos colocam novidades em suas performances, com outros elementos da cultura e história da região”, destaca Vivian.

O público, além de assistir à disputa, também pode participar torcendo e escolhendo o melhor. “Desde o instante em que a pessoa chega à cidade faz sua opção entre Touro Bandido e Touro Encantado. Até na arena da competição há entrada específica para uma e outra torcida”. Depois da parte folclórica haverá shows musicais. O objetivo é mostrar a parte sonora do Brasil e dos países vizinhos. O Paraguai, por exemplo, destacará o ritmo catchaca, enquanto o Brasil mostrará o forró com o grupo Bonde do Forró. A Argentina, musicalidade variada.

A secretária explica que está prevista participação de 15 cidades de Mato Grosso do Sul, que enviarão atrações artísticas ou sociais. “No início do festival eram somente cidades da nossa região que participavam; agora, há outras de pontos diferentes do  Estado. Por exemplo, Três Lagoas, que é do outro lado  de Mato Grosso Sul, vai mostrar sua atração. Estamos preparando uma festa bonita para todos”, destaca Vivian.     

Leia Também