Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

FÓRMULA 1

Ferrari quer Massa no mesmo ritmo de Alonso em 2011

Ferrari quer Massa no mesmo ritmo de Alonso em 2011
22/03/2011 14:39 - Gazeta Esportiva


Depois de quatro baterias de testes de inverno, a temporada 2011 da Fórmula 1 começa para valer neste final de semana, no GP da Austrália, no próximo dia 27. Às vésperas do início do Mundial, a Ferrari afirmou que o espanhol Fernando Alonso e o brasileiro Felipe Massa estão na briga pelo posto de primeiro piloto, ressaltando que a equipe quer os dois em alto nível.

Diretor técnico da escuderia italiana, Aldo Costa espera que Massa melhore seu desempenho em relação à última temporada e possa acompanhar o ritmo do companheiro Fernando Alonso. "Espero isso porque precisamos de dois pilotos fortes, mas descobriremos [quem será o primeiro piloto] só com as corridas, porque os testes não são um período que podemos levar em conta", disse o dirigente, em entrevista ao jornal italiano Corriere dello Sport.

Comentando sobre as expectativas para a temporada, Costa admitiu que a F150 é mais lenta que o carro do ano passado. No entanto, o diretor técnico da Ferrari acredita que esta seja a realidade também em outras equipes. "Esperamos carros mais lentos tanto na classificação quanto na corrida", avaliou.

Em uma temporada de novidades para a categoria, o dirigente acredita que este Mundial de F-1 será bastante equilibrado. "Agora todos os componentes são iguais para todos, é improvável que uma escuderia possa conseguir grande diferença sobre a outra", considerou.

A respeito dos novos pneus da categoria, fabricados pela Pirelli, Costa foi mais otimista que os próprios pilotos, que reclamaram do alto desgaste dos compostos. "Sejamos sinceros, a Pirelli começou a trabalhar em agosto e, em seis meses, desenvolveu algo seguro e que já oferece um grande resultado. Sua constância e o rendimento dos materiais são, no entanto, coisas que precisam melhorar", concluiu.
 

Felpuda


Em uma das eleições em MS, candidato já oficializado na convenção corria o trecho para conquistar os eleitores. Mal sabia, porém, que time do seu partido e de aliados estava tramando sua derrubada para emplacar substituto que teria mais votos. Por muito pouco, o dito-cujo não foi guilhotinado, conseguindo salvar o pescoço. Agora tudo indica que o mesmo processo estaria em andamento e seria mais fácil, pois a “vítima” desta vez ainda é só pré-candidato. Dizem que a “turma da trairagem” tem know-now no assunto.