Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, domingo, 16 de dezembro de 2018

Feriadão registra cinco mortes e 46 feridos

6 ABR 2010Por 20h:54

Michelle Rossi

Com cinco mortes (três por atropelamento e duas em colisões), 46 feridos e 44 acidentes, o feriado da Semana Santa de 2010 foi o que apresentou maior número de óbitos dos últimos sete anos nas rodovias federais, de acordo com balanço da Polícia Rodoviária Federal divulgado ontem. Foram contabilizados também 1.344 autos de infração e 1.707 imagens de veículos acima da velocidade permitida – 80 quilômetros por hora –, excesso que é apontado como causa frequente em acidentes nas estradas.

A Operação Semana Santa deste ano ocorreu da zero hora de quinta-feira à zero hora de domingo. O ranking de acidentes nos últimos anos foi o seguinte: 36 acidentes e uma morte no ano de 2009; em 2008, 27 acidentes, sem mortes; em 2007, 18 acidentes com quatro mortes, e 2006 foram 22 acidentes com duas mortes. Em 2005 e 2004 não ocorreram mortes e em 2003, foram cinco. Velocidade acima de 110 e 120 quilômetros por hora, respectivamente de carretas e carros de passeio, é uma média constante nas rodovias, principalmente durante os feriados, conforme os radares fotográficos, demonstrando, assim, a imprudência de alguns motoristas. No entanto, houve flagrante, em uma das operações, de um carro que trafegava numa das BRs a 180 quilômetros por hora, enquanto a maior velocidade fotografada para uma carreta foi de 150 quilômetros por hora.

Os trechos mais perigosos neste feriado foram Campo Grande – Sonora, na BR-163, por conta do intenso tráfego de carretas e veículos de passeio na região; Campo Grande–Três Lagoas, na BR-262, em razão – segundo acreditam os policiais rodoviários – do tráfego intenso de pessoas que visitaram familiares ou amigos no Estado de São Paulo. O trecho que mais registrou ocorrências foi o da BR-267 (Bataguassu – Porto Murtinho), onde foi atropelado um casal, no domingo, no município de Guia Lopes da Laguna.

Infrações

Em 30 dias, os condutores dos veículos autuados vão receber as multas em seus endereços, com valores que podem variar de, no máximo, R$ 191,54 mais sete pontos na carteira (gravíssima), ao mínimo de R$ 53,20 mais três pontos na carteira (leve). A Polícia Rodoviária em Mato Grosso do Sul não tem dados sobre a origem dos veículos autuados no Estado.

Dois radares fotográficos fazem há quatro anos as imagens dos veículos que excedem o limite de velocidade nas estradas federais no Estado. No Carnaval, a PRF registrou um número de imagens ainda maior do que o da Semana Santa: 4,7 mil condutores foram fotografados com excesso de velocidade.

O excesso de velocidade, aliado à falta de atenção, é a combinação que mais ocasiona acidentes. "À medida que estes condutores vão sendo advertidos, devem ficar mais atentos ao excesso de velocidade nas próximas vezes que colocarem seus carros na estrada", explica Eduardo Samudio, chefe de comunicação da PRF. Os radares fotográficos ficam em viaturas móveis, mas, sempre que são posicionados para captar as imagens, os policiais têm de sinalizar a presença do radar na estrada.

Rodovias estaduais

Já o balanço da Polícia Militar Rodoviária Estadual (PRE) aponta dados estatísticos que demonstram um feriadão com menos ocorrências, em relação ao ano passado, nas estradas estaduais. Durante a Operação Semana Santa – realizada simultaneamente à PRF – foram atendidos oito acidentes. Em três deles houve cinco vítimas, sendo quatro com ferimentos leves e uma que faleceu. No ano passado a PRE registrou 13 acidentes que resultaram em 16 vítimas (dois óbitos). Durante a operação, foram lavrados 188 autos de infração de trânsito, contra 174 ocorrências em 2009. Foram utilizados dois bafômetros e oito radares móveis. A PRE não utiliza radar fotográfico.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também