Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quarta, 12 de dezembro de 2018

SOM DA CONCHA

Feminilidade é destaque neste domingo

27 MAR 2011Por DA REDAÇÃO14h:36

O projeto Som da Concha deste domingo (27) apresenta da sonoridade da voz feminina no mês das mulheres, com as bandas Idis e Dimitri Pellz. A Idis tem apenas mulheres na banda, já a Dimitri tem a voz de Maíra Espíndola. As apresentações acontecem a partir das 17h30min na Concha Acústica Helena Meirelles, unidade da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul (FCMS), localizada no Parque das Nações Indígenas, com entrada franca.

O projeto Som da Concha é uma realização do governo do Estado, por meio da FCMS, em parceria com a Fundação Manoel de Barros, TV Pantanal, FM 103,7 Uniderp FM e TV Brasil Pantanal.

 Danielle Valejo (vocal), Larissa Sayuri e Michelle Meza (guitarras), Natasha Hora (bateria) e Luana Cella (baixo) formam a Idis, a banda mais feminina de Mato Grosso do Sul, que está na estrada desde 2005, levando o lado alternativo do rock para os palcos, um rock eletrônico com uma pegada mais dançante.

A banda carrega no currículo participações importantes em festivais “Grito Rock”, “Bigornada” e “Fogo no Serrado”. Após o Som da Concha, elas embarcam para Dourados (MS), para mais um festival Grito Rock.

 Dimitri Pellz

A banda leva o nome de um revolucionário russo que acreditava, ao mesmo tempo, no comunismo e no Rock and Roll, executado na década de 50. O russo tinha compactos de música americana em plena cortina de ferro. Outra história torna Dimitri em um travesti para poder fugir da Rússia com vida, e hoje vive na Tailândia, mas o nome é relevante para a sonoridade roubada, e eles não se acanham de saquear tudo o que veem e ouvem pela frente: riffs do Mudhoney, trejeitos de polca fronteiriça, o sexy-cool da new wave e a presença de palco destruidora de um Iggy Pop. Sedutor e Subversivo. Assim é a Dimitri Pellz.

Maíra Espíndola é quem dá a voz à banda. Ela é artista plástica, cantora e dançarina de tango, papel que faz ao lado do tio, Humberto Espíndola, em apresentações com a família. Heitor Teixeira (baixo), André Samambaia (teclados), Thiago Silva (guitarra) e Jean Albernaz (bateria) completam a banda.

A banda ´já passou por Goiás, Recife, Mato Grosso, Rondônia, Paraná, São Paulo. A banda tem em seu portfólio matérias em jornais e revistas como Rolling Stone, Trama Virtual (rádio), Veja, Folha de SP e pela revista da Gol (transportes áereos). Festivais e prêmios são vários, destaques para o Festival América do Sul e prêmio MTV Rock do Mato de melhor show de 2009.

 Som da Concha

O Som da Concha é uma realização da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, que prevê apresentação de shows em domingos alternados. A Concha Acústica Helena Meirelles fica na rua Antonio Maria Coelho, 6000.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também