TRANSFERÊNCIA

Felipe pretende encerrar carreira no Vasco

Felipe pretende encerrar carreira no Vasco
25/07/2012 00:00 - band


Depois de muito "diz que me diz" em cima de uma especulação envolvendo o possível interessa do Flamengo pelo meia Felipe, do Vasco, o próprio jogador pediu a palavra após o treinamento em São Januário e foi bem claro para acabar com qualquer tipo de suspeita: ele fica na Colina.

“Não teve nenhum tipo de proposta. Zinho (diretor de futebol do Fla) é um amigo particular que eu tenho. Não encontrei com ele e não houve nenhum tipo de proposta. Não vou sair do clube. Meu contrato é até 2013. Primeiro eu tenho de brigar pelo meu espaço aqui para depois receber proposta. Nunca pensei em sair do Vasco e pretendo encerrar a carreira aqui”, declarou.

O curioso é que as palavras foram totalmente de encontro ao que o técnico Cristovão Borges havia dito minutos antes, quando, segundo ele, teria ficado sabendo do interesse rubro-negro após conversa com o Maestro.

Felipe foi mais além e disse nem importar com a quantidade de jogos que já tem pelo Vasco no Campeonato Brasileiro (seis).

“Estou com a consciência tranquila. Nunca pensei em sair do Vasco. Quem tem boca fala o que quer. Não estou preocupado se fiz seis ou sete jogos. Quero meu espaço aqui”, disse.

Sobre uma possível insatisfação pela reserva e por estar sendo escalado na lateral esquerda, Felipe foi enfático: “Acho que todo jogador quer jogar. Isso é normal. Todo mundo busca seu espaço. Para quem está começando já é complicado ficar no banco, para quem está quase encerrando, é novidade, uma situação nova. Mas estou trabalhando para ajudar o Vasco em outros títulos, como foi na Copa do Brasil”, completou.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".