quarta, 18 de julho de 2018

POLÊMICA

Felipão faz Palmeiras desistir de protesto por objeto atirado conta sua cabeça

19 NOV 2010Por ARLINDO FLORENTINO00h:08

A polêmica registrada na primeira partida da semifinal da Copa Sul-Americana não será levada adiante. Mesmo alvo nesta quarta-feira de um objeto na cabeça na saída do gramado do Serra Dourada, o técnico Luiz Felipe Scolari solicitou à diretoria do Palmeiras para esquecer o protesto contra o Goiás, o seu rival em busca da vaga na decisão do torneio continental.

Felipão levou em conta sua ligação com o clube do Centro-Oeste. "Quando estávamos voltando para a Academia, tivemos uma conversa no ônibus. O Felipão disse que gosta das pessoas que estão no Goiás, ele achou que ia criar uma situação embaraçosa já que passou lá como jogador e treinador", afirmou o gerente administrativo do Palmeiras, Sérgio do Prado, em entrevista por telefone.

No momento em que sofreu o golpe de um objeto vindo das arquibancadas, Felipão mostrou nervosismo e, pouco depois, ainda discutiu com Marcelo Segurado, diretor administrativo do Goiás. Mais calmo nesta quinta-feira, ele chegou à conclusão de que a diretoria goiana não pode ser criticada em função de uma atitude isolada.

"O Felipão também resolveu esquecer porque não houve nada de grave, ele está bem, sem qualquer tipo de lesão", reforçou Sérgio do Prado.

Em um pronunciamento ao site oficial do Palmeiras, Scolari confirmou que não ficará com qualquer mágoa do Goiás. Ainda por cima, prometeu um clima amistoso para o compromisso de volta na Sul-americana, na quarta-feira da semana que vem, no Pacaembu.

"Não quero mais debater esse assunto e não vamos fazer nenhum tipo de protesto formal. Sou muito amigo do pessoal do Goiás, do presidente, eu tenho uma relação muito boa com Goiânia. Pode ter certeza que o Goiás será recebido com carinho e respeito no Pacaembu. O assunto está encerrado", confirmou o pentacampeão mundial.
 

Leia Também