Sexta, 23 de Fevereiro de 2018

PALMEIRAS

Felipão apoia descarte de Ronaldinho

10 JAN 2011Por AGÊNCIA ESTADO14h:28

Luiz Felipe Scolari disse que aprovou a decisão do presidente do Palmeiras, Luiz Gonzaga Belluzzo, de ter desistido da contratação de Ronaldinho Gaúcho. O técnico alviverde criticou, ainda que de forma velada, a maneira do jogador e de seu irmão e representante, Roberto Assis, negociarem seu retorno ao futebol brasileiro com os clubes interessados. 'Achei correto da parte do nosso presidente, do marketing e das pessoas que tiveram envolvimento nessa situação que desistissem', disse Felipão, em entrevista coletiva concedida nesta segunda-feira, na Academia de Futebol.

No domingo, o Palmeiras divulgou uma nota oficial em que condenava a demora e a forma com que Ronaldinho e seu irmão negociaram com o clube. O time de Palestra Itália alegou que conversa com o ex-jogador do Milan desde agosto de 2010 e que teve as tratativas complicadas assim que a concorrência de Flamengo e Grêmio tornou-se pública. No último sábado, o Grêmio abriu mão do negócio e também criticou Ronaldinho e Assis, mas de forma ainda mais áspera.

Mesmo tendo boa relação com o jogador, com quem conversou nos últimos dias por telefone para tentar convencê-lo a assinar com o Palmeiras, Felipão disse que não sabe qual será seu futuro. 'Novela que tem italiano no meio é tudo igual. Ninguém sabe o que vai acontecer', disse, referindo-se ao vice-presidente do Milan, Adriano Galliani, que já declarou sua preferência em ver Ronaldinho no Flamengo.

Falta de reforços. O treinador ainda não recebeu nenhum reforço nesta pré-temporada, mas mostrou paciência com a demora da diretoria em atender seus pedidos. 'Nós não contratamos devido a uma série de detalhes, principalmente no aspecto financeiro. Negociações que nós achávamos que seriam fáceis ficaram complicadas porque hoje você tem que falar com investidor, amigo...', reclamou.

A única perspectiva do Palmeiras é a médio prazo - o clube anunciou que tem um acordo com o atacante santista Maikon Leite para junho. Felipão elogiou a postura da direção do Palmeiras no negócio. 'Corretamente os dois presidentes (Belluzzo e Luis Álvaro de Oliveira) se comunicaram e foi dada a concordância do Santos para que nós fizéssemos um pré-contrato. Gostaríamos de tê-lo desde janeiro, mas será em junho ou julho. É uma situação que pode evoluir, dependendo se o Adílson (Batista, técnico do Santos) for utilizá-lo ou não.'

O comandante palmeirense ainda negou a informação veiculada neste domingo de que tenha indicado a contratação do volante Gilberto Silva, do Panathinaikos, da Grécia. 'O Gilberto é um volante de qualidade e com quem tenho amizade, mas estou sabendo por vocês (repórteres) agora. Não tivemos contato.' Felipão dirigiu o jogador, de 33 anos, na Copa do Mundo de 2002.

Leia Também