Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

Federal apreende carregamento de cigarros paraguaios em chácara

Federal apreende carregamento de cigarros paraguaios em chácara
04/03/2010 05:41 -


A Polícia Federal (PF) apreendeu uma grande quantidade de caixas de cigarros contrabandeados do Paraguai. A mercadoria, cujo volume até o final da tarde de ontem não havia sido divulgado, foi encontrada em um depósito localizado a cerca 50 quilômetros de Maracaju. Segundo as informações liberadas ontem à tarde, em Campo Grande, pela assessoria da Federal, a apreensão se deu em continuidade ao trabalho realizado no dia 23 do mês passado, quando a PF fez uma grande retenção de cigarros contrabandeados que estavam sendo transportados em um caminhão tipo bitrem. Na ocasião foram apreendidos dois veículos, o bitrem e um Fiat Strada, ambos equipados com rádios de comunicação, sendo ainda presas três pessoas residentes na cidade de Maracaju, entre elas Marcelo Aparecido Berta. Dando continuidade às investigações em torno do caso, na última terça-feira, por volta das 20h, a Polícia Federal localizou uma chácara, em Maracaju, e que poderia estar sendo utilizada no esquema de contrabando. Durante diligências na propriedade rural, o caseiro franqueou a entrada dos policiais no imóvel, autorizando, ainda, a vistoria em um galpão. No depósito os agentes acharam uma grande quantidades de caixas com cigarros contrabandeados e ainda um caminhão com toda a extensão da carroceria carregada com caixas de cigarros. A exemplo da apreensão ocorrida no dia 23 de fevereiro, este caminhão também estava equipado com rádio de comunicação. Ainda conforme a Federal, o caseiro Edilson Rosa Lopes, 24 anos, e o responsável pela chácara, Genivaldo Berta, 50 anos, agricultor e irmão de Marcelo Aparecido Berta, foram presos em flagrante pelo crime de contrabando. Em razão do grande volume de mercadorias foram necessários, além do caminhão apreendido na chácara, mais dois caminhões da PF para o transporte do carregamento até Campo Grande. A carga será levada para contagem e depósito na Receita Federal.

Felpuda


Tudo indica que o MDB não conseguiu convencer o PSDB de iniciar namoro com vistas a casamento nas eleições, e a ideia teria sido descartada. Os tucanos demonstraram que o problema deles não é o cargo: os emedebistas ofereceram a vaga de vice na disputa à Prefeitura de Campo Grande, a mesma cobiçada pelos tucanos, mas na chapa do PSB do atual prefeito. A questão, politicamente falando, seria, digamos, o oferecido “noivo”. Afe!