Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Assine a Newsletter

Campo Grande

Fechado abatedouro clandestino que fornecia carne a restaurantes

12 JUL 12 - 14h:00DANIELLA ARRUDA E TARYNE ZOTTINO

Um abatedouro clandestino de porcos que funcionava em uma chácara na saída para São Paulo, a cerca de 20 km de Campo Grande (MS), foi interditado na manhã de hoje (12) em operação conjunta da Decon (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Contra a Relação de Consumo), da Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro) e do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).  Conforme a polícia, a carne suína distribuída pelo proprietário abastecia vários restaurantes e pelo menos um supermercado da cidade. Dois funcionários e o sobrinho dele foram detidos para prestar esclarecimentos na Decon. O dono não estava no local, mas foi identificado pela polícia como Edevaldo Veloso da Silva, de 59 anos.

Na chácara, policiais e fiscais constataram que os animais eram abatidos em péssimas condições, com materiais enferrujados e sem qualquer higiene. Os porcos vivos eram armazenados de forma imprópria, alguns deles estavam doentes e comiam lavagem azeda. Foram encontrados e apreendidos sete freezers com a carne, alguns deles embalados em sacolas plásticas de supermercado. Na câmara fria, os policiais encontraram 31 metades de porco congeladas e colocadas lado a lado com pedaços de miúdos. Além disso, de acordo com a polícia, o carro que Silva usava para distribuir a carne não possui refrigeração.

A carne recolhida, que ainda não foi pesada, será destruída ainda hoje pela Iagro. O proprietário será indiciado por crime contra relação de consumo, podendo receber pela de 2 a 5 anos de reclusão ou multa. Possivelmente também responderá por crime ambiental, pois todos os resíduos e carcaças eram jogados em duas lagoas de contenção que ficavam a céu aberto, e o local não possui licença de funcionamento. Pelo crime de abate clandestino, segundo o Mapa, ele poderá ser multado em até R$ 15 mil.  

Animais eram alimentados com lavagem azeda

Foto: Valdenir Rezende - Correio do Estado

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Com recursos federais, governo vai reformar praça por R$ 405,3 mil
OBRAS

Com recursos federais, governo vai reformar praça por R$ 405,3 mil

Professores buscam melhores oportunidades em prova para temporários
SELEÇÃO

Professores buscam melhores oportunidades em prova para temporários

Projeto social que ensina balé para crianças está com inscrições abertas
ARTE

Projeto social que ensina balé para crianças está com inscrições abertas

Novo partido não usará fundo eleitoral sancionado, diz Bolsonaro
ALIANÇA PELO BRASIL

Novo partido não usará fundo eleitoral sancionado, diz Bolsonaro

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião