Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

CORUMBÁ

Fechado a mais de um ano, posto da PRF será reativado

20 JUN 12 - 10h:15Gabriel Maymone

Depois de mais de um ano fechado, o posto de fiscalização da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Corumbá (MS) deve ser reativado. Para isso, ficou acordado em audiência de conciliação entre o Ministério Público federal (MPF), União e PRF, que seja concluída a licitação para contratação da empresa vencedora para concluir as obras de restauração do prédio, localizado na BR-262, próximo à ponte sobre o Rio Paraguai.

O acordo prevê, também, a lotação de até 12 policiais rodoviários federais, aprovados no último concurso público realizado pelo órgão, na delegacia da PRF na região. Enquanto a obra do posto não for concluída, os agentes farão o patrulhamento da BR-262, na região de fronteira com a Bolívia.

Após a reativação do posto, prevista para 180 dias após a contratação da empresa, os policiais utilizarão o posto da ponte como base de apoio operacional.

Redução

Inquérito civil instaurado para investigar a desativação do Posto da Ponte apurou drástica defasagem de policiais para a fiscalização na fonteira do Brasil com a Bolívia. Em apenas cinco anos, foi verificado a redução de quase 50% de seu efetivo. Em 2006, eram 57 policiais; no ano passado, apenas 33 atendiam a demanda de toda a região.

Fonte: MPF

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

ESPORTES

Brasil é ouro em mundiais de Ginástica Artística e Boxe

Arthur Nory e Bia Ferreira conquistam medalhas importantes
Na volta do feriado, acidente mata "Baiano", empresário da Capital

Na volta do feriado, acidente mata "Baiano", empresário da Capital

Na alta roda: Ford Edge ST
CORREIO VEÍCULOS

Na alta roda: Ford Edge ST

Semana terá de calor e tempo seco a temporal com granizo
TEMPO

Semana terá de tempo seco a temporal com granizo

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião