Segunda, 18 de Dezembro de 2017

Sem material escolar

Famílias se sacrificam pelo estudo dos filhos

14 FEV 2014Por DA REDAÇÃO00h:00

Com o atraso na entrega dos kits escolares na rede municipal de ensino em Campo Grande, os pais estão retirando dinheiro do orçamento de casa para não atrapalhar o estudo dos filhos, informa o jornal Correio do Estado desta sexta-feira (14).

É o caso da vendedora ambulante Marluce da Conceição Santos, de 31 anos, que mora no bairro Parque do Sol, na região sul da Capital. Ela gastou R$ 80 para garantir o material escolar da filha Ana Carolina, de 8 anos. “Pesa muito no orçamento, mas não quero que ela seja prejudicada”, diz.

A garota cursa o sexto ano do ensino fundamental, na Escola Municipal Padre Tomaz Ghirardelli, que fica no bairro vizinho Dom Antônio Barbosa.

Com cerca de 2,4 mil alunos, a Padre Tomaz Ghirardelli é uma das maiores da rede municipal. Todas as crianças sofrem a mesma situação. A auxiliar de limpeza Maria Helena, de 31 anos, tem dois filhos matriculados no local.

Sem dinheiro, ela precisou esperar o salário para somente nesta semana, comprar a mochila do filho Guilherme, de 5 anos, que cursa a pré-escola.

A matéria é assinada por Rafael Bueno. 

Leia Também