Famílias do assentamento Guariroba ficaram “ilhadas” em Terenos

Famílias do assentamento Guariroba ficaram “ilhadas” em Terenos
18/02/2010 06:58 -


As chuvas dos últimos dias continuam deixando estragos e causando transtornos em estradas vicinais que cortam o Estado. No município de Terenos, a estrada que dá acesso ao assentamento Guariroba foi totalmente danificada pela chuva, o que deixou moradores ilhados. Ontem, no início da tarde, servidores da Prefeitura de Terenos trabalhavam na reestruturação da pista. Eles informaram que há duas semanas a pista já apresentava problemas e que desde então estão sendo feitos reparos. Porém, a chuva continua atrapalhando os trabalhos. Ontem pela manhã ainda faltava consertar 200 metros do trecho da pista que ficou mais danificado. Os carros que tentam chegar ao local, são impedidos pela lama e pelos buracos que formaram atoleiros na estrada. Somente com auxílio de tratores os carros conseguem completar o percurso. Moradores utilizam-se de bicicletas para passar e em certos trechos são obrigados a carregar o veículo. Mesmo assim, alguns têm dificuldade para trafegar, pois, mesmo à pé, ainda existe possibilidade de atolar. A água que é escoada da pastagem desce pela estrada em fortes enxurradas, que formam buracos na pista. O solo do local é argiloso (brejo), e , por isso, não absorve a água. A prev i são do tempo aponta para a diminuição das chuvas a partir de hoje até o final de semana. Porém, segundo o meteorologista Natálio Abraão Filho, elas devem continuar espalhadas pelo Estado. Na região central, que abrange Campo Grande e Terenos, além de Bandeirantes, Jaraguari e Sidrolândia, a expectativa de chuvas já foi superada. Eram esperados 187 milímetros, que já foram atingidos. Segundo Natálio, o que chover, a partir de agora, já excede o esperado. Até o dia 25 de fevereiro, os sul-mato- grossenses ainda terão de conviver com as precipitações acima da média.
smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".