Sábado, 24 de Fevereiro de 2018

INVASÃO

Famílias de sem-terra ocupam fazenda de brasileiro no Paraguai

30 NOV 2010Por EDILSON JOSÉ ALVES, DE PONTA PORÃ17h:17

O fazendeiro brasileiro Ulisses Rodrigues Teixeira, proprietário de fazenda no Paraguai, vive verdadeiro drama depois que suas terras foram invadidas por centenas de famílias de trabalhadores sem-terra do país vizinho. Até um projeto de implantação de uma usina para produção de etanol foi suspenso pelo empresário. A Polícia Nacional solicitou 48 horas para montar o plano de desocupação da área.

Conforme entrevista de Ulisses Teixeira a uma emissora de rádio do Paraguai, a ocupação da sua fazenda na região de San Pedro se transformou em questão política. Os sem-terra não querem que o empresário brasileiro continue produzindo grãos e prossiga com o projeto de implantação de uma usina de etanol. A área foi ocupada há vários dias e os trabalhadores exigem a aquisição da fazenda para fins de reforma agrária.

Teixeira disse que os sem-terra ocupam, inclusive, uma outra fazenda vizinha a sua, que é de propriedade de Regina Romero. Ele ressaltou que estão sendo árvores estão sendo cortadas e a madeira retirada de uma reserva legal. A denúncia foi encaminhada para a promotora de justiça, Sara Torres. O brasileiro fala que existem várias fazendas improdutivas na região, mas os trabalhadores querem justamente a sua. “Só pode se tratar de uma questão política”.

A área, segundo ele, é ocupada por cerca de mil trabalhadores sem-terra. O fazendeiro disse que desde a ocupação cerca de 20 quilômetros de cerca foram derrubados e que caminhões estão retirando os palanques de cerca e madeira das árvores cortadas. Ele também informou que se o governo paraguaio quiser adquirir a fazenda não colocará nenhum obstáculo para fechar o negócio. “A proposta de negociação já foi entregue para as autoridades”.

Prisão

Nesta terça-feira à tarde a promotora de justiça, Sara Torres, informou que foi emitida ordem de prisão contra uma das lideranças dos trabalhadores sem-terra do Paraguai, Victor Morales Martinez. Ele é acusado estar circulando fortemente armado e liderando grupos de invasores. Martinez possui antecedentes criminais pela prática de assalto, seqüestro e tentativa de homicídio.
 

Leia Também