Sábado, 16 de Dezembro de 2017

MULHERES

Familiares de vítimas pedem leis mais rigorosas

12 JAN 2014Por TARYNE ZOTTINO E LUCIA MOREL11h:30

Familiares de vítimas de violência fizeram uma passeata para pedir justiça e o fim da impunidade, na manhã de hoje (12), em Campo Grande. Cerca de 70 pessoas saíram da Praça Ary Coelho e foram até a Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam), na Rua Sete de Setembro.

Letícia Escobar Silvestre, 19 anos, prima de Dayane Silvestre Uliana, morta pelo ex-marido Júlio César Martins, disse que o objetivo do movimento era chamar a atenção das autoridades, protestar contra as leis consideradas brandas e exigir que a Deam fique aberta nos fins de semana. “Porque é quando os crimes contra a mulher mais acontecem”, explicou.

A ideia do protesto partiu da família de Dayane, mas estavam presentes parentes de Giovanna Nantes, estudante que teria sido espancada pelo namorado Matheus Tannous, na noite da virada do ano, além de familiares da professora Zilca Fernandes Marques dos Santos, assassinada pelo marido em agosto de 2012, na Chácara dos Poderes, na Capital.  

Leia Também